sexta-feira, 30 de novembro de 2018

Cigarro causa diabete?























Em minhas pesquisas sobre os prejuízos do cigarro para a saúde já que, tenho atendido pacientes internados como quadro de câncer devido ao tabaco, descobri em um artigo da Revista ‘’Saúde é vital’’ que o cigarro pode causar diabete até para quem é fumante passivo.

É importante ressaltar, que em um cigarro tanto a nicotina quanto a fumaça causam sérios prejuízos tanto no controle da glicose, até problemas no fígado, na musculatura, assim como no tecido adiposo.

Uma pesquisa publicada na revista cientifica ‘’British Medical Journal’’, constatou que os voluntários que tragavam cerca de 10 cigarros por dia se tornaram pré-diabéticos nesse período e os fumantes passivos obrigados a ‘’fumar’’ em média 12 horas por semana ficaram resistentes à insulina.

É certo que, o cigarro não contribui sozinho para o diabete uma vez que, existem fatores de riscos. Por isso, é importante ressaltar que fumar pouco não é diferente de fumar muito, pois a nicotina e a fumaça são perigosas ao organismo e o ato de fumar é devastador de todas as formas a saúde.

Bjs,
Alda de Cássia 

*Imagem: Sociedade Brasileira de Diabetes 

quinta-feira, 29 de novembro de 2018

Será que o estresse pode mesmo causar o câncer?




















Estava procurando artigos sobre estresse e câncer e a sua possível relação e encontrei na revista ‘’Saúde é vital’’ as informações que desejava compartilhar por aqui.

Pois bem, na revista ‘Nature Medicine aparece uma pergunta: ‘’Será que o estresse pode mesmo causar o câncer?’’. Já existem evidencias que comprovam que os hormônios liberados (Adrenérgicos, da família da adrenalina) em estados de tensão exacerbada agem em tumores e acabam ajudando a fazê-los crescer e se espalhar.

O certo é que, quando ocorre o aumento do estresse, o nosso sistema imunológico fica baixo e os riscos para o adoecimento do corpo é inevitável.Bem, nos Estados Unidos o especialista M.D.Anderson, que trabalha no centro de pesquisa sobre o câncer, percebeu que o estresse desencadeia um ‘’efeito dominó’’ nas células que ‘’acelera o desenvolvimento de células malignas no organismo’’.

Sim, o teste foi feito em animais, por isso a médica Nise Yamagushi, presidente da Sociedade Paulista de Oncologista menciona: ‘‘... Nem sempre o que acontece em animais pode ser produzido em ser humanos’’. Mas confirma: ‘’Já se imaginava que a tensão constante pudesse prejudicar a resposta imunológica’’.

Enfim, o artigo menciona que as terapias tradicionais como: Ioga, Tai Chi Chuan, meditação e técnicas de visualização podem trazer benefícios, já que diminuem o estresse e favorecem a qualidade de vida.

Bjs,
Alda de Cássia  

* Imagem: VIX

quarta-feira, 28 de novembro de 2018

''Cai 7 vezes e levanta 8'' - Monja Coen





Em uma entrevista a Chris Buarque, a Monja Coen fez uma citação de ‘’O mesmo chão que caímos e o mesmo que nos dá suporte para levantar’’. Logo em seguida fala da sua superiora, que fez uma analogia utilizando um barco: Diz que, a água que sustenta o barco é a mesma que pode afundar o barco.

Que interessante! Vale muito refletir! Pois é, e ao refletir pensei em quantas vezes caí e levantei. Em quantas levantei machucada, mas segui em frente.

Cair e levantar. Machucado e aprendizado. Sempre digo para a ‘’mana abençoda:’’A vida continua. Não dá para refazer e sim, fazer novamente e não reclamar. Reclamar não adianta’’.

Será que a água que sustenta o barco pode afundá-lo? O que você acha?Outra reflexão veio e pensei mais uma vez: ‘’Se eu não souber remar, vou perder a rota e pela minha falta de conhecimento em manejar o barco posso bater em uma pedra e afundar’’.

Por isso, digo para a ‘’’mana abençoada’’: Não adianta reclamar. Não adianta lamentar. Faz aos poucos o que deve ser feito. Descansa. Mente cansada, não rende nada! Quem quer tudo perde tudo e nada de comparação, pois quem se compara com o outro perde o seu valor’’.

Enfim, acredito que toda queda traz um aprendizado e todo aprendizado traz uma releitura no modo de ação. Mudar de rota ou buscar uma melhor estratégia para chegar ao destino é uma das melhores alternativas (Minha estratégia de navegAÇÃO) e não perda de tempo ou incapacidade de navegar.

Bjs,
Alda de Cássia


*Imagem:Instituto Brasileiro de Coaching

terça-feira, 27 de novembro de 2018

‘’Fé é crer naquilo que você não vê, mas sabe que vai acontecer’’.




Lendo o encarte ‘’Momento de Fé - Para uma vida melhor’’, do Padre Marcelo Rossi, destaco a frase: ‘’Fé é crer naquilo que você não vê, mas sabe que vai acontecer’’.

Que bela forma de dar uma definição sobre o que é Fé! Não sei quanto a você, mas ela se ‘’encaixou’’ naquilo que acredito que é fé e que se propaga aqui em casa com certeza.

Padre Marcelo  diz que, para ele, a fé ‘’é abandono, fé é se entregar como uma criancinha’’ e vai além quando pergunta se já vimos uma criança brigando?

Ele diz que depois de alguns minutos, ela volta a brincar. Que não se apega ao ser, ao ter e ao poder. Verdade! Dou como exemplo, a nossa infância em que a ‘’briga’’ gerava em torno de quem quebrou a boneca.

Engraçado era que as bonecas eram idênticas e colocadas muito próximas, então não era difícil ‘’trocar’’ a boneca ‘’acidentada’’ pela outra e dizer que não era a sua a quebrada... kkkk...Nunca fiz isso!

Pois bem, sempre gosto de citar o apóstolo Paulo: ‘’Tudo posso naquilo que me fortalece’’. E acredito que Deus me fortalece. Por isso, sigo em frente ,mesmo em dias de tempestade e relâmpagos, pois sei que o sol vai nascer.

Bjs,
Alda de Cássia

 *Imagem: Canção Nova 

segunda-feira, 26 de novembro de 2018

Livro: Espelho, espelho meu, quem sou eu?




Um livro bem interessante. O nome do livro é ‘’Espelho, espelho meu, quem sou eu?’’ É de Maria Salete, Wilma Ruggeri e Eliana Ricco, lançado pela editora Verus.

A introdução já começa bem assim: ‘’Conheça o seu inquilino interior: a sua alma’’. Começa a falar como nascemos; Da união de células e com o sopro do criador, que criou a nossa vida.

E antes de passar para o primeiro capítulo, fala que as pessoas não percebem o mundo da forma como percebemos e que cada um possui a sua lente interior. Por isso, o olhar é diferente.

Que nossa lente interior é formada de elementos herdados de nossos pais e de nossas mães, assim como adquiridos após a concepção. Menciona que o nosso temperamento é um dos elementos mais importantes da nossa lente interior e que é constituído de 3 forças: emoção, ação e objetividade.Devido a isso, devemos conhecer a intensidade de cada um deles dentro de nós para alcançar o autoconhecimento.

Sem mais delonga, o livro possui várias histórias, lições de vida, questionamentos que possibilitam maior autoconhecimento e o melhor, possui uma linguagem bem acessível.


Dica de hoje!

Bjs,
Alda de Cássia 


*Imagem: Amazon

domingo, 25 de novembro de 2018

O que é o mais importante na busca pela transformação?Monja Coen



Um vídeo que nos leva a uma reflexão profunda. Sim, porque faz alguns questionamentos e nos revela muita sabedoria!

Cito : 

 ''...Não se lastime...'' , ''Ser capaz de esperar...'', ''...Eu não desisto dos meus propósitos...''

Vale a pena assistir!!!
Bjs,
Alda de Cássia 

                                   
https://youtu.be/jHgSV-Y_WxY

sábado, 24 de novembro de 2018

O Tao da vida – Como lidar com a agitação cotidiana





Que incrível ser capaz de conhecer um pouco do Taoísmo, que é ‘’uma sabedoria milenar que preza o paradoxo, união harmoniosa dos opostos, porque entende que na natureza eles não são excludentes, mas sim complementares’’ por meio de um texto e neste caso, li na Revista Nova Consciência.

O texto é de Roberto Otsu, que é  consultor I-Ching e professor de Taoísmo em Curso de Pós- graduação em Psicologia Transpessoal e que é  autor do livro ‘’A sabedoria da Natureza’’, que foi lançado pela editora Ágora.

Pois bem, ele começa com um conto.Já amei de ‘’cara’’, pois acredito que os contos quando direcionados para reflexões, conseguem alcançar objetivos como ‘’pare e reflita’’.

No conto o discípulo pergunta ao seu mestre: "O que é ‘’Zen’’? O mestre achou complexa a pergunta. Pensou. Pensou e pensou. Após alguns minutos, ele pediu para o discípulo pegar uma caixa sobre a cômoda e fosse para o quintal pegar o vento.

É natural que o discípulo tivesse ficado surpreso,mas mesmo assim foi até o quintal e procurou cumprir a missão dada.Será que conseguiu? Bem, o mestre ao ver o rapaz perguntou se ele conseguiu pegar o vento e colocar na caixa.O discípulo ao compreender que a resposta já havia sido dada com a pergunta, ele colocou as mãos no peito e agradeceu o mestre.

Você conseguiu captar a mensagem? Pois é, ao terminar de ler o conto fechei os olhos e parei para refletir e a minha resposta foi muito próxima da mensagem.

Na verdade, pensei como podemos aprisionar o vento, se ele é livre. Se for preso, então não é vento e segundo o mestre explicar o ‘’zen’’ é tão difícil quanto explicar o amor.

Roberto até refletiu que em uma reunião com 10 pessoas, certamente cada uma possui uma forma de explicar o que é o amor, pois o amor não se explica em igualdade.

Interessante quando Roberto fez uma comparação entre o Ocidente e o Oriente, assim como o cérebro direito e o cérebro esquerdo. Tanto que diz que o Ocidente é a ciência e o Oriente é a Espiritualidade.

Enfim, suas reflexões nos levam a perceber que precisamos resgatar as coisas que transcendem a mente humana, a inocência, o deslumbramento. Por isso, o Taoísmo é um caminho para manter a ‘’chama do encantamento’’.

Assim, acredito que só poderemos lidar com a agitação da vida quando conseguirmos lidar com os barulhos que estão dentro e não fora de nós.


 Bjs,
Alda de Cássia

*Imagem: Wikipédia

sexta-feira, 23 de novembro de 2018

Dê valor a quem realmente se importa com você




Que lindo vídeo!!!!!!!!!!!!!!!Amamosssss!Muito reflexivo ‘’Dê valor a quem realmente se importa com você ’’. Sim!É verdade! Com toda a agitação do dia a dia, não damos o devido valor às pessoas, e sim algumas vezes damos às coisas. 

Muito emocionante!

Bjs, 

Alda de Cássia e Vitória de Cássia 



Créditos/vídeos: Neemias Fernandes 
Imagem:Mensagem com amor

quinta-feira, 22 de novembro de 2018

Causos: Miolo de pão.



Compartilho, ou melhor, recompartilho (se é que existe esta palavra), um fato ''blogado'' por aqui, mas que veio à tona recentemente, quando uma acompanhante perguntou: ''Posso dar miolo de pão para ela comer?''.

Pois bem, a paciente teve o seu segundo AVC (acidente vascular cerebral) e antes de responder , a imagem que veio foi do paciente, que riu com o miolo do pão na boca.  

Foi bem assim: 

Sou muito observadora e ''na minha'', não sei se por causa da profissão, terapeuta ocupacional, ou porque nossa mãe nos ensinou ser assim! Você pode pisar no meu pé e não pedir desculpas, por exemplo, mas eu sei que você pisou e por isso, ''registro'' .

Sempre evito discussão, pois sei que não leva a nada. Vejo muitos dos meus pacientes do hospital tendo sequela de um AVC (acidente vascular cerebral), por causa de aborrecimentos dentro e fora de casa.

Sábado, a esposa de um dos meus pacientes disse que ele estava muito agressivo, pois não conseguia ser entendido na fala. Na verdade, ele estava com disartria, que é a dificuldade de verbalizar as palavras de maneira correta.

Conversei com ele, expliquei sobre ''alterações'' na linguagem e motora após o AVC e dei até um exemplo, mesmo assim: ’’Você está falando com se estivesse com um pedaço de pão na boca, então fica difícil entender. E, caso você insista falar com a boca cheia... Vai cuspir miolo de pão para todos os lados’’.

O certo, é que ele riu tanto que ficou com o rosto vermelho e chegou até a lagrimar, e, confesso, pensei que ele iria ter ‘’um troço’’, passar mal mesmo, pois até ri junto!  (rs)

Enfim, se a vida der a você limões... Coloque um pouco de mel e tome, pois é bom para a garganta...kkk

Bjs,
Alda de Cássia 


*Imagem:Deus ainda fala 

quarta-feira, 21 de novembro de 2018

Indicação de filme: Benny e Joon – Corações em conflito.


Um filme muito além do romantismo. Cheio de realidade e fugas da rotina. Conta a história de dois irmãos: ‘’Benny e Joon’’. Joon é a irmã de Joon, um mecânico que passou a maior parte de sua vida cuidado e protegendo a Beeny.


Uma jovem que possui deficiência intelectual e que possui o dom da arte. Confinada em seu quarto, ela cria pinturas abstratas, até o dia que conhece Sam, um rapaz tímido que gosta de imitar Charlie Chaplin.

Como eles se conheceram? Foi no dia que Benny perde uma aposta. Desde esse dia, tudo fica diferente e Sam e Joon se apaixonam.

Um lindo filma de amor, que vai mostrar que o amor não escolhe e sim é escolhido!

Super dica!

Bjs,
Alda de cássia

terça-feira, 20 de novembro de 2018

Movimentos dos olhos revelam o que interessa aos autistas.




Lendo a revista ‘’Mente e Cérebro’’, da editora Duetto, li o seguinte artigo na seção neurocircuito, que desejo compartilhar aqui no blog. Qual? Vamos lá: ‘’Movimentos dos olhos revelam o que interessa aos autistas’’.


Bem, trabalho com crianças autistas é o artigo me levou a repensar sobre a relação piscar e interesse das crianças autistas. O que foi interessante, já que ao terminar de ler o artigo, veio à mente a imagem de cada criança atendida e a relação movimentos dos olhos e seus interesses.

Na Escola de Medicina da universidade Emory, na Geórgia, os pesquisadores verificaram a frequência que as crianças autistas piscavam diante de uma imagem, por exemplo. O objetivo era verificar se a movimentação ocular poderia ser usado como um dos diagnósticos para se determinar os graus do transtorno.

A faixa etária era de crianças entre 1 a 3 anos de idade.As crianças estavam assistindo vídeos e segundo o pediatra Warren Jones, os autistas piscaram em cenas que estavam relacionadas a emoções humanas e o olhar ficava fixo diante de objetos, que mudavam de posição ou se movimentavam de forma repetitiva.

O que foi comprovado? Bem, ele menciona que desde bebê é natural as crianças buscarem pistas de emoções no rosto das pessoas, assim como acompanharem uma ‘’narrativa’’ esperando que ‘’algo aconteça’’, o que com as crianças autistas não foi possível devido o desinteresse e assim elas piscaram de forma constante e então sugeriu que elas ‘’não seguiram a linha emocional da história’’.

Enfim, a pesquisa foi divulgada na Proceedings of Nstional Academy of Sciences e é muito relevante para quem atende crianças autistas, uma vez que é preciso criar estratégias para favorecer o desenvolvimento das crianças e não apenas permanecer  nos ‘’achismos’’ da vida.

Bjs,
Alda de Cássia


*Imagem: Guia Infantil

segunda-feira, 19 de novembro de 2018

Livro: Eu sou o galo



Sinceramente, não achei que terminaria de ler o livro todo, pois um galo perder a voz não seria algo inédito. Gostei do enredo todo!

 Não, não quero desmerecer a escritora, até porque já passei por isso. Sim, lembro que uma amiga de trabalho disse que ‘’não achava’’ que o conto ‘’Sobre animais e azeitonas’’ que faz parte do meu livro com a mana chamado ‘’Contos Terapêuticos: A Roda Gigante e outras histórias’’, lançado pela editora Paka-tatu ‘’daria uma boa reflexão’’.

Na verdade, a história da Elysanna Louzada e com as ilustrações de Mateus Rios e lançada pela editora Paulinas conta a história de um galo que perdeu a voz e teria que recuperar de qualquer maneira, já que teria que seria apresentado para a sociedade.

No meu caso, a história acontece na África e os personagens são a girafa, o elefante e os abutres, cujo tema gira em torno da inveja e do bullying. Vamos ao livro ‘’Eu sou o galo’’...O galo é chamado de Niquei e vai viver uma grande aventura como o seu amigo Pankekas, que é um cachorro.

Niquei perdeu a voz e precisa urgentemente recuperar, pois será sua primeira apresentação (canto) em público e perder a voz soa como ser galinha e não conseguir colocar ovos.

Confesso, que já tive os meus ‘’bloqueios’’. No meu caso foram, ‘’criativos’’ e tentar recuperar foi difícil, pois existia uma perda e uma ‘’cobrança’’ para terminar de fazer os contos para o segundo livro.

Pois é, para quem possui criança em casa, o livro é uma boa opção de leitura , porque além da busca pela identidade perdida,  o leitor mirim vai encontrar muita coragem e determinação dos dois personagens.

Indicação de hoje!


Bjs,
Alda de Cássia 

* Imagem: Paulinas