domingo, 23 de fevereiro de 2020

’'Olha tem uma placa dizendo que é assalto!’’




’'Olha tem uma placa dizendo que é assalto!’’ ... Assim disse para a mana abençoada ao ver uma placa em frente a um ônibus e, quando ‘’espantada’’, fui fixar a leitura, estava escrito "Asfalto‘’, com letra graúda e em minúscula "desculpa o transtorno".

Ave Mariaaaaaaa !!kkkkkkkkkkk ...A mana disse: ‘’Escreve no blog a tua leseira!’’ Bem aqui estou apresentando mais uma vez a minha pressa em ler tudo rápido, mas vamos convir, era 12:30 e  a minha fome ‘’abraçava’’o estômago!! Kkkkkk

Quem nunca leu errado? Por isso que na mesma semana fui ao oftalmologista, pois ‘’estava demais da conta’’, daí nossa mãe me chamar nestas situações de ‘’PL’’ .O que é? Pata lesa. kkkkk ...


Alda de Cássia 

Imagem: DHgate

sábado, 22 de fevereiro de 2020

A rosa e o sol - Miniconto





Hoje, resolvi escrever um miniconto para falar sobre o amor. Por que não? Falar de um sentimento tão belo em forma de fábula, até porque, amor que é amor, desabrocha no tempo certo.Você concorda comigo?



                     A  rosa e o sol



Um dia uma bela rosa desabrochou. Os raios do sol tocaram levemente seu corpo como um beijo. E ela foi sentindo um calor tão intenso pulsar dentro dela e aos poucos foi despertando de um sono profundo.

Quanta vida ali guardada como um abraço apertado. A vontade de ver pessoalmente o seu amado sol a fez bailar. Cada pétala fazia um movimento circular quando sentia o vento seu amigo de longas datas soprar nos seus ouvidos.

Quando desabrochou, a rosa olhou ao seu redor e viu um lindo jardim. Nunca havia visto algo tão belo, nem nos seus sonhos de verão. E ela sorriu.

O sol brilhou tão forte, que ela olhou para o céu e eles se apaixonaram e o tempo foi tão generoso que até a queda da última pétala eles estavam juntos apreciando o nascimento de um novo botão de rosa.

Alda de cássia 

*Imagem: Pinterest

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2020

Sugestão de leitura: Ciúmes - O medo da perda acelera a perda



 Mais um livro muito interessante do psiquiatra, pesquisador e escritor Augusto Cury. Qual? "Ciúmes: O medo da perda acelera a perda". Foi lançado pela editora Gênios. 
    
Quem nunca sentiu ciúmes, nem que seja ‘’uma pitadinha’’? É deste universo, que o escritor resolveu falar. Desde a história do ciúme até o ciúme e solidão do autoabandono.

Confesso, que li em um só dia o livro! O que achei?Muito reflexivo. Por isso, vou fazer algumas colocações sobre o que agreguei, como conhecimento e espero que você tenha a oportunidade de ler na integra.

Bem, ele diz que o ciúmes "é uma necessidade neurótica’’. De que?De controlar o outro. Você concorda?Conheço casais em que a mulher permite que o homem a controle a cada passo.

Ligações a cada hora. Não permitir que fale com outros homens ou que saia sem a sua presença com as amigas. Doentio? ou será amor?????

Um dia ouvi a seguinte frase no corredor: "Ela tomou chumbinho. Ele dizia que ela o traia com outro. Ela dizia que não, mas ele perturbou tanto ela que ela até tentou se matar. O pior é que ele vem mais tarde na hora da visita e ela até se sente culpada pelo que fez’’.

Pois bem,só para terminar, Augusto Cury diz que é necessário que o casal converse sobre sua relação, praticando a ‘’mesa-redonda do Eu’’, que evitariam conflitos.Você concorda? 


Penso que amor, amar seja laço e não nó.Quando chega a cobrar, sufocar e criar problemas onde não existem...Ahhhh já deixou de ser amor...Já virou uma ''veneno'' dizem até ''dependência afetiva'' e terminar acaba sendo uma ''novela mexicana''.

Então...Que o amor seja um nobre sentimento onde seja revelado o melhor de você diante do outro e o melhor do outro diante de você.Que seja um rio desaguando no mar...Que você feche os olhos e sorria...Vale a pena amar!

Alda de  Cássia                 

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2020

O tempo passa...










O tempo passa... O que era prioridade passa a ser ‘’Dá para esperar um pouco’’, pois você descobre que não era prioridade.

O tempo passa... Os sentimentos mudam, mas o que é verdadeiro NUNCA muda só torna-se certeza.

O tempo passa... Tudo vale a pena e se não vale então, desista de tentar.

O tempo passa... Você muda de rumo, pois percebeu que estava indo para o lado errado.

O tempo passa... Que bom! Ciclos que acabam e outros que começam!

O tempo passa... Toda palavra ‘’dita’’ ou não selecionada quem fica e quem não fica.

O tempo passa... Pode não voltar mais e a saudade apenas ficar.


O TEMPO PASSA...Vá com ele e seja feliz!

Alda de Cássia

*Imagem:Pensamento Poético

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2020

Sugestão de leitura: Ser como o rio que flui


Em seu livro: "Ser como o rio que flui pensamentos e reflexões", publicado pela editora Agir,  o escritor Paulo Coelho menciona no prefácio a sua história de como almejava ser escritor quando criança e da resistência de sua mãe que desejava que ele fosse engenheiro.


Relata que na época do inicio da década de 60 descobriu 8 motivos para desencorajar qualquer um de ser escritor.Cito,este: "Um escritor não usa óculos e não se  penteia direito.Passa metade do seu tempo com raiva de tudo e, a outra metade, deprimido.Vive em bares, discutindo com outros escritores de óculos e despenteados.Fala difícil.Tem sempre ideias fantásticas para o seu próximo romance e detesta aquele que acabou de publicar".


Cada livro envolve o leitor como uma teia de aranha, que a cada palavra tece os corações e os envolve em uma harmonia, que só o coração sabe o caminho. E, no final,o leitor redescobre-se como personagem do livro...Minha sensação!


Como se cada palavra tivesse "tocado em uma ferida" há muito tempo não cicatrizada, já que as "feridas da alma" são eternizadas pelas lembranças que não se deseja esquecer, por mais que seja negado esse desejo.Percebi assim!


Mas,como diz o titulo do seu livro: "Ser como o rio que flui"...Ele fluiu! E hoje é um dos maiores escritores do Brasil e do mundo, com milhões de exemplares vendidos de suas obras. Obras com uma linguagem acessível ao entendimento de qualquer leitor que deseje "navegar" neste rio que ele deixou fluir de seus pensamentos. Mas, o que é melhor... Que deseja desaguar no "coração" de seus leitores para aplacar o "tsunami" do passado não elaborado por tantas perdas afetivas.

Alda de Cássia 

terça-feira, 18 de fevereiro de 2020

Brincando com as palavras





Vamos fazer hoje, um bate-papo bem diferente! Vou precisar de muita inspiração para organizar os pensamentos. Vamos lá! Respirar fundoooooooooooo!!!! E vai mana Alda, concentra e foca na foca! (rsrs)
Ops!  Desculpe foi só para descontrair! (rs)

Vou falar uma palavra e vou atrelar outra palavra. Depois vou fazer a troca destas palavras entre elas. Pois bem,eu vou, mas não será de forma aleatória e sim com coerência. Ok? No final, vou colocar as palavras e você pode, se desejar, relacioná-las.Vamos nesta aventura? Vamos sair da zona de conforto da criatividade adormecida! Uhuuuuu!

1,2 e 3...

   Rosa-amor
  Caneta-pensamento
   Escolha-caminho
   Sentimento-sensações
   Borracha-esquecimento
   Tintas-aventuras

Ok!Agora vou trocar!

  Amor – sentimento
  Pensamento- borracha
   Caminho- tintas
  Sensações- rosa
   Esquecimento- borracha
   Aventuras- caneta

Ufaaaaaaaaaaaa! Caso você queira tentar, aqui as palavras:

   Rosa -
  Caneta-
 Escolha-
 Sentimentos-
   Borracha-
 Tintas-

Outro jogo de palavras. Lembre-se que existe uma coerência. Ok? Mas, é claro que é muito pessoal, o que significa que pode ficar com algumas palavras do jogo idênticas ou não!

 Amor -
   Pensamento-
   Caminho-
   Sensações-
  Esquecimento-
   Aventuras-

P.S: Duas perguntinhas:O que permaneceu?Qual a relação? 

Alda de Cássia

 *Imagem: Wiki jornal 

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2020

Conto terapêutico- O abraço


 É hora de falar de mais um conto do nosso livro: ‘’Contos Terapêuticos: À Procura de Respostas’’. Foi uma realização da FEAPAES-PA (Federação das Apaes do Estado do Pará) e APAE BRASIL. Foi  patrocinado pelo Carimbó da Sorte e Aplub .

Qual o conto? Bem, vou falar hoje sobre: ‘’O abraço’’. Fala sobre a história de duas irmãs, que nutriam uma pela outra um amor incondicional, a ponto da irmã mais velha consegui sentir o abraço da irmã que não nasceu com os braços.

Pois é, todas as vezes que Graça chegava do trabalho, ela corria para abraçar a irmã Poliane. A sensação era tão boa que era como se todo cansaço fosse deixado de lado.

Um dia, Poliane já prevendo a sua morte, fez um pedido muito especial para a irmã. E no dia marcado para a ‘’viagem’’ Poliane foi com a brisa fria.

A tristeza tomou conta de Graça, mas ela se lembrou do pedido da irmã e no dia do aniversário dela, ela cumpria a promessa que fazia com que voltasse a sentir o abraço da irmã.


Alda de Cássia 

*Imagem: Elo 7 

domingo, 16 de fevereiro de 2020

O medo e a Fé



Quando o medo chega... Precisamos nos revestir de Fé. A Fé salva e o medo nos afasta da Fé. A Fé nos invade e nos torna mais corajosos. O medo  nos torna frágil e sem coragem. A Fé vence o mundo e o medo, o destrói.

O silêncio na oração nos aproxima de Deus. Por dentro cresce um jardim bonito que fica cheio de flores e vida. A Fé não lhe afasta das pessoas, ela lhe aproxima das pessoas de Fé e elas de Deus.


Tenha Fé e não medo! Diga ao medo: ‘’EU tenho Deus e você medo de ser tocado por Deus’’.


Alda de Cássia

*Imagem:Portugal/Évora 

sábado, 15 de fevereiro de 2020

Amigos Presentes









Existem pessoas que de tão especiais parecem ser laços. Lindos laços em volta de um presente precioso e de valor impagável.

Como diz Padre Fábio de Melo quanto a amizade: ‘’Amizade é autoridade afetiva. É uma autoridade afetiva que exercemos um na vida do outro. Você acredita naquilo que falo porque sou seu amigo. Eu acredito naquilo que você fala, porque somos amigos...Saber que ele quer o mesmo que Deus quer para você...’’

Perfeito! Amigos presentes...Ahhhh!!! Amigos presentes me são tão raros, mas os que tenho são laços em minha vida e sei que desejo despertar o melhor neles, porque eles desejam despertar o melhor em mim.

Gratidão aos meus amigos presentes!

Alda de Cássia
*Imagem:Arquivo Pessoal/Rio Grande do Norte /Natal/Morro do Careca /Ponta Negra /Brasil

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2020

Paraense em Portugal



Éguaaaaaa que é complicado você chegar em outro Pais, e não saber e nem entender o significado das palavras. Aprendi quando fui com a "mana abençoada" à Portugal. Lá tinha muito ‘’linguajarias’’ bem diferentes.

Quais Alda? Bem quando entravamos nas Igrejas, o guia ou o responsável pelo lugar dizia bem assim: ‘’Desliguem o telemóvel !’’. Mana, nem entendi  o que era...Puxei o celular e fui registrando e um senhor chegou dizendo: "Vou tomar o seu telemóvel!!’’ e o guia prontamente disse que não era para usar o celular.

Outro foi que não se pode chamar as mulheres e homens de ‘’moças e moços’’ tanto que uma integrante do grupo ao falar no restaurante: ’’Moço vem cá!’’ foi duramente advertida por um senhor e após explicar que no Pará falamos assim...A bandeira da paz foi estendida!

Tenho tantas ‘’micagens’’ minhas que levaria 1 hora escrevendo. Então, vou colocar a ‘’top’’ das minhas pérolas que do ‘’jeitinho Alda de ser’’ deixei em Portugal e trouxe para Belém do Pará.

Bem, vou colocar em forma de diálogo ocorrido em Évora. Lá estava fazendo 8ºgraus.

Alda : Tá muito frio aqui!
Guia: O frio é psicológico!
Alda: Então, estou com problema psicológico, pois estou com frio e quando chegar em Belém vou procurar uma psicóloga!’’

Rimos todos do grupo.
Até a próxima ''micagem'' em Portugal.

Alda de Cássia

*Imagem:Templo de Diana/Évora/Portugal 

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2020

Sentimentos dentro das palavras






Quem nunca escutou uma palavra que acolhia? Quem nunca escutou o nome de uma pessoa e sentiu saudade? Quem nunca leu uma frase que serviu de inspiração?  Quem nunca encontrou na palavra "Fé" uma força para seguir em frente? ... E acima de tudo sentiu que nunca estaria sozinha nesse caminhar.

Quando você fala: ’’Ela está alegre!’’ traz a imagem de alguém feliz e a imagem de alguém sorrindo vem na mente. Quando você escuta: ’’Ele está triste’’ e observa uma pessoa de cabeça baixa e até chorando.

Dentro da palavra ‘’Amor’’ o que pode existir? Creio que um  maior e melhor sentimento do mundo. Aquele que você senti que o sol nasce todos os dias.Flores.

O que existe dentro da palavra ‘’Esperança’’? Talvez, a certeza que nada está perdido e que é preciso continuar caminhando e agindo para a esperança se tornar uma ‘’espera um pouco mais rápida’’.

E dentro da palavra ‘’Fé?’’ Certamente, o amor de Deus que não nos basta. Deus sendo Deus para agir e restaurar. O possível sendo feito e o impossível estando no comando de Deus.Não é mesmo?



Alda de Cássia

 *Imagem:Pinterest  

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2020

Lições que aprendi




Que nenhuma oração volta vazia;
O que plantamos, colhemos;
Que devemos sonhar alto, e fazer a altura o que precisamos para chegar a realizar o nosso sonho;
Que o bem sempre vence o mal;
Que todos os humilhados serão exaltados;
Que a verdade venha à tona e toque o coração que gerou a mentira;
Deus é fiel;
Que o bem gera o bem;
Que nada fica sem respostas;
Quem gosta de problemas é professor de matemática que resolve;
Toda escolha gera consequências positivas ou negativas;
Nada acontece por acaso;
Que tudo tem o seu tempo e tudo no tempo de Deus;
Que as lágrimas de hoje serão sorrisos amanhã;
Que é sempre tempo de perdoar e pedir perdão;
Que não devemos desistir dos nossos sonhos;
E que de joelhos e com uma fé inabalável... Nada e ninguém vai nos impedir de sermos felizes.

Alda de Cássia
*Imagem:Arquivo pessoal /Lamego

terça-feira, 11 de fevereiro de 2020

Miniconto:Te encontro no @hostelpaidegua




Um casal de portugueses queria conhecer o Brasil e fazendo uma pesquisa no Google deparou-se com Belém do Pará. Assistiu um show de lançamento do primeiro DvD do @LucyanCosta e Banda.Viu as fotos do @myviewfrombelem com belas fotos de @belemontemehoje, @diasclaudio02, @matheusfoto, @adrianomotion, @hobbyphotos_br e

Pois bem...Manoel precisava de um lugar para ficar hospedado e por sorte, ele viu o @hostelpaidegua em um vídeo e gritou para Maria: ’’Mariaaaaaaaa vem cá que achei um lugar para nós ficar.

Onde fica? Perguntou Maria. Em Belém do Pará...A terra do Carimbó e do Siriá e do ''Azeiteiro'', o tal Brega. Ahhh da lambada.Do pato no Tucupi e do Açaí.A cidade das Mangueiras.A Metrópole da Amazônia e do ‘’É-GU-A ‘’ e do ‘’Pai d'égua’’ que eles falam por lá!

Chegando no aeroporto Internacional Júlio Cezar Ribeiro, Manoel resolveu pegar um ''autocarro'', mas depois resolveu pegar um Uber mesmo, pois disse a Maria que não poderia gastar muito. Queria voltar para Portugal com reais para trocar por euros e queria ir logo para a ''casa de banho''...Estava com a bexiga cheia...Hummmm Maria não gostou muito, mas quando Manoel decide..Acabouuu!

No @hostelpaidegua, eles ficaram encantados com o lugar. Já na recepção foram bem atendidos por uma bela ‘’gaja’’ e acolhidos como se estivessem em casa. Acomodados eles tomaram ‘’aquele banho’’ e após o  almoço experimentaram ‘’o embalar da rede’’...ÉGuaaaaa Manoel até roncouuuuu.

Quando acordaram tomaram um ''pequeno café da manhã'' com tudo que o paraense gosta: café com pupunha, tapioquinha, ‘’sumo’’ de graviola, uns ‘’sandes’’ de creme de cupuaçu e comeram uns pedaços de manga...Saíram para conhecer os pontos turísticos da linda cidade das Mangueiras.

Antes de sair foram ''navegar'' pelo instagram encontrando o @c.custodiofotografia com belas fotos e @ang_matos, mas foi no @ct7photography que eles ficaram encantados com as miniaturas e por fim no @oportaldomarajo_oficial ''umas atualizações de notícias do Marajó, pois ficaram encantados com a linda paisagem ''postada''.

Pronto já  ''na ruas'' foram até o Mangal das Garças viram à famosa ‘’Cheirosinha’’ com as ‘’parentadas’’ e tiraram umas fotos. Na casa das 11 janelas...O pôr-do-sol. Na Estação das Docas tomaram o sorvete de mestiço’’ do cairu e antes de voltar para o @hostelpaidegua foram fazer orações pelo voo abençoado na Basílica Santuário de Nossa Senhora de Nazaré...A ''hospedeira de bordo'' várias vezes mandou apertar os cintos.

 E assim terminaram o dia....Achando que tudo era ‘’porreiro’’.

Após alguns dias...Partiram para Portugal e levaram além dos belos registros dos Pontos Turísticos compraram Patchouli , sabonetes de buruti, andiroba e copaíba e a melhor lembrança de terem feito boas amizades no @hostelpaidegua  tendo Manoel dado o número do seu ‘’telemóvel’’ para o casal proprietário do @hostelpaidegua e os convidando para ir para Portugal  visitá-los.

Alda de Cássia

*Imagens autorizadas pelo @hostelpaidegua

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020

Rótulos foram feitos para produtos



Você já ouviu falar em ‘’pessoas com rótulos’’? Bem, são aquelas que são "rotuladas" por algumas pessoas. Como assim? Na verdade, você já deve ter escutado: "Ela é assim mesmo, não muda’’; ‘’Nasceu torta vai morrer torta’’; ‘’Ninguém gosta dela’’; ‘’Não liga, ela é assim, já até me acostumei’’. Ou ‘’Ela é difícil de lidar’’.

Bem, eu já! E, confesso, que não gosto de ouvir, já que existem pessoas em momentos e momentos. Como assim, Alda? Vou ser um exemplo.

Vamos lá! Algumas pessoas pensam que não tenho as ‘’minhas neuras’’ e que sou sempre ‘’de bem com a vida’’. Uma vez, ouvi de uma paciente e até relatei por aqui: "Você vive sorrindo. Alegra todo mundo na enfermaria. Parece que não tem problemas!’’

Nesse dia, dei um dos meus melhores sorrisos e disse: "Tenho Deus na minha vida e já disse para os meus problemas... "Larga do meu pé chulé !’’. Rimos todas na enfermaria nesse dia.

Enfim, não coloque ‘’rótulos’’ nas pessoas, pois o nosso ‘’estado emocional’’ depende do momento em que vivemos. Se for bom, então sorrisos não vão faltar, mas se for ruim entenda, ‘’a cara se fecha’’, uma vez que não estamos ‘’para muito papo’’! Respeite o momento que ela(e) está passando e depois estenda suas mãos ou diga ‘’Estou aqui,  pode chamar caso queira conversar!’’.''Conte sempre comigo!''Não é mesmo?

Alda de Cássia 
No blog Diário das Gêmeas Paraenses * Imagem : Edelson Freitas 

domingo, 9 de fevereiro de 2020

Objetos da memória afetiva




Qual o seu?Quais os seus?Você possui algum deles guardado?

Pois bem, AQUI as bonecas choronas que tenho aqui em casa, que estão guardadas há muitoooooo tempo...Quanto tempo Alda? Muitoooooooooo tempoooo!!! (rsrs)

O certo é que as nossas ‘’choronas’’ foram compradas na época na Mesbla.Eu e a "mana abençoada" tínhamos 7 anos de idade . oHHHHH tempo bom!Égua do túnel do tempo até deu saudade.

Qual a relação com vocês?Bem assim...Não aprontávamos muito só o básico. Uma ou outra ‘’tolice’’ as duas apanhavam e não adiantava argumentos: ‘’Não fui eu... Foi a mana’’. Não, não nossa mamãe dizia que não queria ser injusta, pois tínhamos a mania de apontar o dedo uma para outra para evitar a ‘’tia havaiana’’ nas pernas, que segundo ela tinha função educativa além de favorecer ‘’engrossamento das pernas’’. (Rsrs)

Então,a escolha das bonecas tinha relação com as ‘’havaianas educativas’’ que não foram muitas, pois nossas pernas não são tão grossas.(Rsrs)

Alda de Cássia

* Foto: Arquivo Pessoal

sábado, 8 de fevereiro de 2020

Ah! Saudadeeeee...



Ah! Saudade da infância... Onde ganhar no jogo de peteca...Era ganhar na Mega Sena acumulada...Quem já jogou sabe que era pura vibração. Olhar de canto de olho tentando vê o melhor ângulo. Fazer um plano de invasão do território vizinho. E colocar não força nas mãos, mas ‘’pontaria certeira’’ para ganhar a peteca do outro.

Saudade também ... Da coleção de papéis de cartas, do aniversário das bonecas, dos álbuns dos ‘’Menudos’’. Saudade da competição saudável de quem ‘’tirava a melhor nota’’ e de quem não ficava em ‘’recuperação’’.

Ah! Saudade da adolescência ... Dos álbuns de figurinhas e do jogo de ‘’elástico’’.

Saudade também... Dos segredos escritos nos diários, dos estudos para as provas na casa das amigas, das conversas ‘’sobre os meninos’’ e das ‘’serestas’’ ao vivo e a cores na casa da madrinha da nossa mãe.

Ah! Saudade. Que bom!!! Significa que valeu a pena ter vivido e  que será uma lembrança ‘’pendurada na parede do coração’’ e que nada foi em vão. Se não foi bênção... Foi belas lições que nos proporcionou novas possibilidades de recomeçar.

Saudade também...Das viagens com a família, daqueles que um dia amamos, mas cumpriram a sua missão e dos amigos que a distância separou e o tempo levou para o compartimento ''Só lembrança!''.  

E você? Saudade de...

Alda de Cássia 

*Imagem: Arquivo pessoal/Portugal 

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2020

"Quais foram na vida as pessoas que diminuíram a sensação de orfandade na sua vida’’









"Quais foram na vida as pessoas que diminuíram a sensação de orfandade na sua vida’’...Que pergunta mais emocionante do padre Fábio de Melo! Juro que meus olhos ficaram cheios de lágrimas.Sim, é impossível fazer a relação das pessoas que com um olhar, um sorriso, um abraço ou uma palavra ‘’bendita’’ me tiraram da ‘’orfandade’’ nos momentos mais difíceis da minha vida. E a elas minha imensa e eterna gratidão!

Quem nunca se sentiu ‘’órfão’’ um dia? Quem nunca foi ‘’salvo’’ por um olhar, sorriso, abraço ou uma palavra? O padre Fábio de Melo vai além quando diz: ‘’Quais as pessoas que ficaram eternas para você? Por que ficaram definitivamente? Foi devido as mãos divinas que Deus colocou nas suas mãos quando você não tinha forças para ir adiante? Foi perna de Deus nas suas pernas quando você não conseguia andar? Foi voz de Deus para lhe dizer coragem ...Reinaugura-se ...Comece de novo!’’

O que falar mais? Sem palavras...Só fechar os olhos e refletir!

Alda de Cássia

Imagem: Olhar conceito

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2020

Cada um compõe a sua história










Verdade! Creio que cada um compõe a sua história com a melodia que ‘’soar’’ melhor para ser escutado por si. Existem algumas pessoas que ‘’arranham’’ algumas notas musicais e tocam ‘’mal a sua melodia’’. Outras buscam estudar para compor a sua melhor melodia. Dias e noites dedicadas a ‘’tocar’’ não por tocar,  mas tocar com o prazer de escutar depois e tocar sabendo que a sua melodia será eternizada em seu coração.Não é mesmo?

Existem melodias que você ouve e deseja repetir novamente e até cantar junto. Outras não soam bem aos seus ouvidos e você prefere ‘’desligar’’ ou mudar de ‘’emissora’’. E o que seria a melodia?

Seria a nossa atitude diante da vida e dos outros. Soar? Suas escolhas que repercutem todos os dias. Arranhar? Viver por viver. Se der certo deu e se não ... Como dizem alguns jovens: "Beleza!’’ Tocar mal? Sem objetivos e sim deixar como canta ‘‘Zeca Pagodinho’’: ‘’Deixa a vida me levar!’’

Enfim, cada um compõe a sua história. Então, espero que seja a sua melhor composição. E que ao ouvir ... Você sorria! Que cada música seja colocada em conformidade com a harmonia. E que ao ser ouvido por outros... Eles queiram ouvir sempre!Assim acredito...

Alda de Cássia
* Imagem: Música Colaborativa 

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2020

Deus é o caminho...

Deus é o caminho, a verdade e a vida. Quem nunca ouviu ou leu essa frase? Penso que, Deus é a certeza de que, a dor não será eterna. A luz que clareia a escuridão e o amor que consola.

A dor e o sofrimento ‘’batem em todas as portas’’. É sempre devastadora quando não resignamos e perdemos a fé. As lágrimas rolam cheias de incertezas quando estamos emocionalmente fragilizados.Não é mesmo?

Quem disse que a vida seria fácil? Até os contos de fadas possuem o herói e um anti-herói, o bem e o mal. Não é verdade? Sim, finais felizes existem, mas depois que o universo conspirou em favor do guerreiro, do príncipe e do bom moço.Você concorda?

A maioria de nós torce pelo ‘’bonzinho’’! Quem não se lembra ao ouvir que o herói estava em perigo ter dito: ’’Aí, meu Deus! Não quero nem ver!’’. Você era assim?Ainda torcer pelo herói? Não?Ops cada um faz a sua escolha.Não é verdade?

Bem, eu disse, assim como a ‘’mana abençoada’’! Pois é, até nos contos de fadas é preciso ter fé, que vai dar tudo certo. E tem mais. Hoje o mundo pode ter caído ‘’em cima da sua cabeça’’, mas amanhã desejo que o seu dia seja abençoado, pois Deus permite um novo recomeço, um novo amanhecer e a renovação da fé.


Alda de Cássia 

Foto:Portugal/Arquivo Pessoal

terça-feira, 4 de fevereiro de 2020

Dom de ser pai




Ah! O dom da paternidade... Sentimento único... Especial! Sol abraçando as nuvens para deixar o seu cheirinho nelas. Sol que nasce e aquece. Lua que esfria e ilumina. Estrelas que brilham e encantam.

Ah! Tudo parece que tem começo, mas não tem fim... De um olhar. De vários abraços. De colo eterno. Sem hora para começar e terminar. A emoção a flor da pele. Cheiro de flores no jardim. A flor mais bela que veio florescer no jardim do coração de pai.

Ah! Você não é mais o mesmo. Nunca será mais o mesmo. Ela chegou... Ocupou o mais amplo e melhor lugar do seu coração. ''Sem palavras'' todas as fotos tiradas com ela. Eternizadas serão para papai e mamãe que vão virar cada página do álbum de recordação.

No colo ... O tempo fica atemporal. Nada é mais importante que todos os minutos ao lado dela. Bela, pequena e formosa. Um presente de Deus. Um presente que veio para ser amado e amar de todo coração.

E no dia que falar ‘’pa’’ será como ter ouvido ‘’papai’’, mas no dia em que falar ‘’papai’’ ...Ahhhh! ‘’Sem tradução!’’ até porque, o amor não pode ser traduzido em língua alguma. Se é amor não se traduz em palavras...O Máximo é em sentimentos e mesmo assim se for traduzido ‘’ao  pé da letra’’ não foi e não será amor, pois amor ...Numa tentativa mais próxima de tradução seria o rio desaguando no oceano.

Ah! O dom da paternidade...

Alda de Cássia
* Inspiração:Paternidade de Adriano Judá
*Imagem: 1news Brasil

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2020

As aventuras da cheirosinha - Miniconto



Era uma vez... Uma vez... Uma garça no Ver-o-Peso...Ela gostava de ficar espiando. Espiava os  peixes chegando. Espiava o açaí chegando. Espiava a dona cheirosinha vendendo seus banhos de descarrego, banho cheiroso e atrativo do amor.

Na verdade, ela gostava de ficar assistindo os filmes de aventura na barraca da Raimundinha .... a mundica. Os olhos saltavam. O bico não parava de mexer. Ela queria ser uma super garça. Uma super heroína. A super garça d´égua.

Nasceu em uma família de nobres garças. Nem pensar ser qualquer coisa que muito além de garça. A vida em comunidade era chata...chatíssimaaaaa. Por isso, todos os dias ela voava escondida. Espiava escondida. Escondida espiava.

Um dia durante um voo pelo Ver-o-Peso encontrou um fotógrafo registrando suas amigas. Ela desejou ser fotografada, então bem devagar foi caminhando perto dos barcos e chamou a atenção do fotógrafo.

Pronto! Registro feito! Ela voltou para casa. Voou imaginando que sairia, provavelmente, nas ‘’manchetes’’. Já em casa à noite, sonhou que conseguia salvar um passarinho que estava no alto de uma torre azul e branca e assim acordou com o maior sorriso do mundo. Era a super garça d´égua de Belém do Pará .   

Alda de Cássia                                                           
*Imagens:@diasclaudio02  
Um dos meus minicontos inspiração nas garças tão bem eternizadas por Claudio Dias
*Fotos: Autorizadas