domingo, 12 de julho de 2020

Super dica de filme - Se eu ficar

Confesso que este foi um dos mais belos e emocionantes filmes que já assisti!Um filme tão impactante, que faz você desejar  participar do filme.

Foi baseado no "Best-seller" de Gayle Forman. É um filme muito romântico e não daqueles ‘’água com açúcar’’. Não. Não. É um filme que fala de amor verdadeiro, amor pra vida toda, amor que nem o tempo e nem as piores adversidades podem destruí-lo.

Uma talentosa musicista de 17 anos de idade, Mia, apaixona-se por Adam, um jovem que toca em uma banda. A conquista vem após um arrebatador ‘’amor a primeira vista’’.

Ela nunca imaginou encontrar alguém, mas quando o encontrou, sua vida sofreu uma reviravolta. Só que, após um trágico acidente que sofre na estrada junto com seus pais e irmão, ela vai ficar entre a vida e a morte.

Ela terá que tomar a decisão mais importante da sua vida. Decisão que determinará o seu futuro. Ela terá que decidir: deixar tudo como está ou ficar com o amor de sua vida.

Apaixonante!!!!!!!!

Mega indicação de hoje!

Alda de Cássia 

sábado, 11 de julho de 2020

Você conhece o canal Égua do livro bom?




  
Oiiii !!! Eu demoro para escrever aqui no Blog, mas não esqueço de você. É que dividimos as tarefas em nosso Blog. A "mana abençoada" escreve sobre os livros que lê, os “causos” de nossas vidas, experiências profissionais dos locais onde trabalha e filmes que assiste. E eu fico com a parte da logística (Rs).

Temos uma novidade para quem ainda não sabe do "bisu". Estamos desenvolvendo ao mesmo tempo que conduzimos este espaço aqui, que é prazeroso para nós, um canal no "Youtube" chamado "Égua do livro bom ! ". Um canal para quem gosta de uma boa leitura. A mana dá continuidade ao que ela mais gosta de fazer, que é ler livros e contar histórias. Aqui no Blog ela escreve à respeito dos livros e lá no canal ela conta as histórias, usando todo seu talento na magia de uma contadora de histórias. Ela fez até um curso de Contação de Histórias com a nossa amiga, Ándrea Cozzi, especialista na arte de contar histórias, que já formou inúmeros contadores de histórias em seus cursos que ela ministra, para desenvolver técnicas nesta arte que muito me encanta e com certeza encanta quem gosta de uma boa história.

Bem eu aproveito esta oportunidade para lhe fazer um convite. Se você ainda não assistiu o vídeo de apresentação do canal, vou deixar o link abaixo para você assistir, e, se você já assistiu, há um outro vídeo no canal com mais uma história e um extra que ela pagou na hora da gravação. Um verdadeiro "mico" kkkkk.

Em relação ao sonho realizado, é porque estamos conectadas desde o "útero" (kkkk). Gostamos muito de ler e ouvir belas histórias. Desde crianças os nossos pais nos presenteavam com muitos livros infantis. Hoje, temos uma biblioteca razoavelmente "interessante" (Rs). Ela seguiu o estilo literário e eu comecei a caminhar para o estilo mais técnico com livros de marketing, empreendedorismo, computação gráfica e games. Enfim, eu estou amando ver a minha mana contando histórias que lê e ela planejando comigo a edição dos vídeos. Sim, porque tudo acaba gerando emoções fortes, pois quando se ama o que se faz, tudo é uma grande diversão.

Esperamos que você goste do nosso canal no Youtube. E se gostar, vamos adorar tê-lo (a) como inscrito (a), para sempre que postarmos novos vídeos você seja avisado (a).

Bjs,
Vitória de Cássia 

Links dos vídeos no Canal no Youtube "Égua do livro bom":






sexta-feira, 10 de julho de 2020

Ahhhh não desista... NUNCA!



Não desista NUNCA dos seus sonhos.
Não desista NUNCA de um grande amor.
Não desista NUNCA de ser feliz.
Não desista NUNCA de ser uma pessoa melhor para o mundo.
Não desista NUNCA de compartilhar o bem.
Não desista NUNCA de VOCÊ!

Sabe por quê?
Por que DEUS não vai desistir NUNCA  de VOCÊ

Diante das adversidades que batem na porta, da perda de um ente querido ou de um sonho ainda não realizado... Não desista NUNCA


Alda de Cássia
Foto:Arquivo Pessoal/Belém

quinta-feira, 9 de julho de 2020

Super dica de leitura: Não era você que eu esperava

Um livro bem atípico quando o assunto é sobre uma criança que apresenta uma deficiência intelectual, e múltipla neste caso, uma criança com Síndrome de Down.

O autor é Fabien Toulmé, que vai contar em forma de quadrinhos o dia que soube que sua esposa estava grávida e que eles teriam uma criança com Síndrome de Down e que para ele foi como ‘’um soco no estômago’’. 

As ilustrações são de Fernando Scheire e foi lançado pela editora Nemo e que, no final do livro, o autor deixa o registro de sua filha Julia deste o primeiro dia, ainda recém nascida, até os dois em uma ‘’conversa de amor’’, que só quem ama incondicionalmente o seu filho é capaz de ouvir o amor sendo ‘’cantado no silencio do olhar’’.

Vamos lá!

Pois bem, são 244 páginas escritas. Ops! Desenhadas que retratam através dos desenhos em quadrinhos a sua ‘’não aceitação’’ pelo nascimento da sua Júlia, assim como todo o processo de ‘’luto’’ que viveu até descobriu o seu amor incondicional por ela.

Confesso que, trabalho em uma Associação que atende crianças e adultos com Deficiência Intelectual e Múltipla e que durante a avaliação de um bebê seja com Síndrome de Down ou Encefalopata (Paralisia Cerebral), vejo e ouço o impacto que a noticia de uma criança traz para estes pais. Mas durante aqueles 30 minutos deixo bem claro que, o fato de buscar atendimento terapêutico para a criança, já é prova de que o amor já aflorou no coração deles, pois só quem ama é capaz de querer que o ser amado seja atendido em suas necessidades de crescer em toda a sua potencialidade e por fim digo para arrematar: Deficiente? São aqueles que não sabem amar e diferentes somos todos nós, porque só assim Deus consegue nos reconhecer em meio a multidão de seus filhos amados.

Super dica de leitura!

Alda de Cássia

segunda-feira, 6 de julho de 2020

Se eu fosse e se você fosse...



Se eu fosse você... Não seria eu!

Se eu fosse o sol... Você seria a Lua? Então, iríamos nos desencontrar. Lamento!

Se eu fosse a metade da laranja... Então, estaria incompleta de mim, pois somos todas laranjas inteiras.

Se eu fosse um pássaro... Queria ser livre. Então, não me prenda em seu coração.

Se eu fosse o rio... Queria navegar serena em sua vida.

Se eu fosse uma rosa... Queria estar em seu jardim.

Se eu fosse um sentimento... Queria ser o  amor.

Se eu fosse a fé... Transbordaria Deus em meu coração.

Se eu fosse eu... EU SOU! E você é você?


Alda de Cássia
Arte:Vitória de Cássia 

sábado, 4 de julho de 2020

O que você aprendeu na vida?




Aprendemos que ...


Que ser amado é bom, mas amar é melhor ainda.

Que sonhar  não basta é preciso fé, coragem e determinação para realizar o sonho.

Que um sorriso, ás vezes, faz toda diferença para quem perdeu vontade de sorrir.

Que palavras curam, mas machucam também.

Que não existe sorte e sim merecimento.

Que trabalhar sem amor é sem luz e não missão a ser cumprida

Que os pais são presentes de Deus e os filhos os laços do presente.

Que se eu quero... Eu quero! Se eu não quero. Eu suporto...Para alguns é bem assim...Infelizmente! 

Que gritar como uma criança não educa e sim a desrespeita na sua condição de criança.

Que é preciso coragem para seguir em frente após uma queda, mas só a coragem não basta, é preciso acreditar em nós para dar o primeiro passo após a queda.

Que aquele que nos magoa hoje, ontem foi ferido pela espada que nos atacou. 

Que é possível realizar um grande sonho quando colocamos ''nas mãos de Deus'' para abençoa-lo"

Que acima de tudo... Aprendemos que podemos perder tudo na vida, mas se ainda a fé em Deus existir em nosso coração, então é hora de recomeçar.

E o que você aprendeu na vida?


Alda de Cássia 

Foto:Arquivo Pessoal -Portugal 



Será que é previso fazer escolhas?




Chega uma hora que é preciso fazer escolhas. Sim, decidir se você deseja continuar caminhando sem condições físicas ou mentais de chegar até o alto da montanha ou assumir que precisa ‘’dá um tempo’’ para cuidar da saúde e da mente para depois refazer seus planos de ação com novas metas para alcançar seu objetivo: o topo da montanha.

Não e verdade? 

Difícil decisão, pois a razão e a emoção entram em conflito, mas é preciso decidir. Jogar a mochila no chão e montar a barraca  para descansar e refletir.
Quanto tempo? O que vou perder com essa atitude? Será que não posso continuar mesmo assim? Será? Será? Seráaaaaa?? Deixe pra lá os ‘’’será’’ e faça o que precisa ser feito.Não é verdade?

Nada de ‘’mimi, mimi’’. Penso que, algumas vezes é preciso sair da estrada  e assumir que o ‘’stop’’ e uma ‘’pause’’ são necessárias, pois assim como interrompemos uma música para atender o telefone ou falar com alguém é possível retornar e tirar a ‘’pause’’ decidindo voltar a escutar ou trocar de música.

Enfim, fazer escolhas para algumas pessoas é perder algo, mas acredito que o ‘’abrir mão de ‘’significa rever o que você leva na mochila pesada que machuca sua  costa e selecionar só o que for essencial para ser carregado, além de você se sentir ‘’mais leve’’ para chegar até o alto da montanha.

Alda de Cássia

Foto: Arquivo Pessoal - Lisboa/Portugal