quarta-feira, 31 de outubro de 2018

A saudade que fica...






Quando perdemos quem amamos, independente da causa, a dor é como um oceano. O que falar para os que ficaram à deriva no mar? Acredito que um abraço seja mais reconfortante nesta hora, onde as palavras naufragam e a pessoa fica tão pequena diante da imensidão da saudade.

Pois é, até penso que a saudade é um sentimento que não pode ser mais compartilhado, por isso nos primeiros dias e até meses, a sensação  fica como se tivéssemos esquecido o caminho para casa.

Todos nos perdemos ou perderemos quem amamos, pois faz parte da vida tanto que li uma vez que se a morte fosse ruim, Deus não a teria criado.

Quando me vejo tendo que dar os meus ‘’sentimentos’’ a uma amiga ou a um familiar de um dos meus pacientes ou perda de um tio(a), a imagem que surge na minha mente é: O pôr-do-sol mergulhando no mar.

Enfim, acredito que Deus não leva quem amamos e sim ‘’chama de volta’’ para os seus braços, pois já é hora de voltar para casa e a saudade nesta hora é passarinho que some no horizonte.

Bjs,
Alda de Cássia

*Imagem: Jovens vencedores 

terça-feira, 30 de outubro de 2018

Livro: Crendices e Superstições


Que livrooooooo...Após ler o livro ‘’Crendices e Superstições - O Folclore do Mestre André de Marcelo Xavier", que foi lançado pela Editora Formato com as fotografias de Gustavo Campos, ‘’viajei no tempo’’.

Sim, tanto que corri para a sala e disse para a nossa mãe: ‘’Mãe, tudo  que você ensinou sobre crendices durante a nossa infância está neste livro...Caramba!!!

O que ela fez? Deu um ‘’largo sorriso’’ que significou ‘’ Que bom!’’. E, então, falei para ela ler quando pudesse, pois seria um ‘’reencontro com a nossa infância’’.

O que li que tanto me impressionou? A forma de contar a história do João Boa-sorte’’. O escritor que é artista plástico autodidata formado e conseguiu contar a história de João desde o nascimento em Juazeiro do Norte, no Sertão do Ceará, até sua ida para a cidade grande com sua arte.

Ele colocou seus personagens em massa plástica e objetos em cena, que foram fotografados e inseridos durante a contação da história.

Pois bem, vou citar algumas crendices que estão no livro e que nossa mãe nos ‘’chamava atenção’’. E ‘’Ai das gêmeas se rebelarem contra as crendices ‘’ (rsrs)

Peraí!  Antes quero dizer que Marcelo diz que existe diferença entre crença e crendices e onde crendice e superstições são coisas absurdas que o povo acredita que não se sabe de onde veio.


Vamos lá!

- Não pode apontar estrelas, pois pode nascer berruga no dedo

- Quando morria alguém na família não podíamos falar alto e nem colocar o som alto que era desrespeitoso.

  - Brincar com fogo era o mesmo que fazer xixi na cama

- Quando perdíamos algo, logo São Longuinho era solicitado e após achar o objeto desejado, era preciso pular três pulinhos para agradecer o santo.

Super dica de hoje!

Ah! Vem com um cd que conta a história do João Boa-sorte e outras surpresinhas.

Bjs,
Alda de Cássia


*Imagem: Saraiva 

segunda-feira, 29 de outubro de 2018

Van Gogh



Bem, vou falar hoje de Vincent Van Gogh, um pintor holandês que foi considerado um dos maiores pintores mundiais. Ele começou a pintar aos 15 anos de idade e daí  só parou quando, diante de um surto, deu um tiro em seu peito vindo a falecer em 1890.

Tinha uma técnica bem apurada, que era dos pontilhados, mas seus problemas de ordem emocionais começaram a afetar suas obras e passou a desenhar de forma rápida e com pequenas pinceladas.

Aqui, menciono que a doença agravou-se e então, ele foi internado em uma clínica psiquiátrica. É sabido que era um mosteiro. Por isso, ele mudou o seu modo de pintar, já que sua janela dava para o jardim.

Enfim, confesso que gosto muito da composição de suas obras. Você pode até dizer: "Mas ele era um louco. Que beleza teriam suas obras?’’.O que responderei? Que a arte é arte e beleza é relatividade’’.

Deixando um link para você conhecer um pouco sobre sua vida e obra.

Bjs,


Alda de Cássia   

                           *Imagem;InfoEscola         
                                                                                     https://youtu.be/StXzg7e8YKw


domingo, 28 de outubro de 2018

A barata diz que tem...





Quem não se lembra dessa e de outras cantigas infantis? Aí! Estou saudosaaaaaaaaaaaaaaaaaa. Por isso vou colocar um vídeo que me fez recordar a minha infância com a ‘’mana  abençoada’’ !

Sempre digo para os pais das crianças que atendo no centro que é importante resgatarem as músicas infantis, pois estamos vendo crianças que estão crescendo tão ‘’adultizadas’’ que só querem tablets e celular.

Sim, sei que isso é consequência dos estímulos oferecidos pelos pais em casa e confesso que é triste ver crianças que nem sabem cantar ‘’A barata diz que tem’’ ou ‘’A dona aranha’’.

Bem, crescemos ouvindo cantigas de rodas e "quando uma ‘’toca’’ em um vídeo ou alguém diz‘’ Esta é do túnel do tempo. Você lembra que cantávamos na escola?’’ , eu vou logo cantandoooooo...(rs)


Pois bem, vou compartilhar algumas cantigas musicais que são um ‘’afago na memória’’ e, como aqui é um ‘’Diário’’, nada como relembrar.

Bjs,
Alda de Cássia
                                              



Créditos: HeyKids - Música Infantil

A Barata Diz Que Tem - A Baratinha - Música Infantil | HeyKids

                                               
                                                                                              https://youtu.be/iBcQ_VWwBK8 


sábado, 27 de outubro de 2018

Peraltagem com as palavras


Sim, é meio esquisito ler ‘’peraltagem com as palavras’’. O que é? Bem, é o nome dado ao brincar com as palavras sem medo de ser feliz! Na verdade, este é parte do nome do módulo que fiz ‘’Formação de Contadores de Histórias’’, com a contadora de histórias paraense Andréa Cozzi ! (rs)


Foi mais um final de semana muitoooo importante para o futuro contador de histórias, pois os poemas foram apresentados ao grupo como ‘’Um piquenique literário’’, com direito às formiguinhas na toalha... Claro que na estampa! (rsrs)

Confesso que não sou muito ‘’chegada’’ aos poemas, mas é impossível não se encantar com poemas de Manoel de Barros, por exemplo.

Pois bem, vou deixar um link e o vídeo de um poema do Poeta Manoel de Barros, e ao pesquisar após o módulo achei a ‘‘Sombra Boa’’.

P.S: Já estou fazendo peraltices com as palavras e logo, logo ‘’miudezas de palavras’’ vão surgir poeticamente.

Bjs,
Alda de Cássia




*Imagem: Coren -MG 

sexta-feira, 26 de outubro de 2018

Indicação de filme:Preciosa.

Este filme, Preciosa – Uma história de esperança, é daqueles que vai deixar você comovida (o)! É impactante, dramático e emocionante. Tudo que você já ouviu falar sobre superação, você assiste neste filme.

Um filme vencedor de 2 Oscar: Atriz coadjuvante e roteiro adaptado. As atrizes principal e coadjuvante são Oprah Winfrey e Tyler Perry.

O filme mostra que a mais longa jornada começa com um único passo. Conta a história de uma jovem pobre, chamada Precious Jones, que mora no Halem.

Ela está novamente grávida. É uma  jovem que sofre abusos dentro de casa e que possui uma mãe omissa e desequilibrada emocionalmente.

A garota é humilhada de todas as formas, mas nunca desiste de realizar seus sonhos, pois acredita que o sucesso está próximo. Sua base são as suas amizades.

Uma generosa e dedicada professora acaba reconhecendo em Precious, uma jovem meiga e sonhadora. O  incentivo e a vontade de vencer vai levar essa jovem a superar seu maior desafio, a falta de amor.

Confesso que chorei ao final do filme!
Muito emocionante e muito reflexivo!!

Super dica de hoje!

Bjs,
Alda de Cássia 

quinta-feira, 25 de outubro de 2018

O mundo precisa de pessoas que sejam mais humildes!’’






Bem, ouvi de uma colega de trabalho faz algum tempo e ao ver um pôster no facebook de uma amiga, veio à lembrança dessa ‘fala’’ de desabafo.Sim, pois algumas pessoas parecem um ‘’pavão’’, já que possui necessidade ‘’aguda’’ de aparecer e não conseguem perceber que estão demonstrando na verdade o que são...Mais uma gota no oceano.

Nossos pais sempre nos ensinaram que fazer ‘’algo de bom para o outro’’ não é ‘’bater no peito’’ e dizer ‘’Graças a mim foi feito’’ e sim que fazer sem querer ‘’bandeiras levantadas’’ ou ‘’sirene do liberal’’ avisando o ‘feito’’, pois a grandiosidade do ‘’ato’’ não precisa de ‘’olhares’’, pois Deus já sabe do valor dos seus filhos e fazer por recompensas anula qualquer ação.

Espero que um dia possamos dar as mãos e caminhar juntos e não querer os ‘’flashes’’ para ter a sensação de ‘’poder’’, pois aqueles que ‘’gritam seus feitos’’ são como gotas de água que ao caírem no oceano serão como todas as outras gotas, pois somos o oceano e cada gota é importante.

Pense nisso!

Bjs,
Alda de Cássia

*Imagem: Literatura Persa

quarta-feira, 24 de outubro de 2018

Livro: Sai da lama jacaré



Que livro bem interessante! Ele é todo ‘’contado’’ por ilustrações. 

Sim, a autora é Graça Lima e a obra foi considerada altamente recomendável pela FNLIJ (Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil) na categoria Imagem e foi selecionada para o catálogo da Feira de Bolonha (Itália), em 2003, tendo sido lançado pela editora Paulus.

Conta a história de um jacaré ‘’gente boa’’, que trabalhava como ’’ônibus escolar’’ e transportava seus amiguinhos em sua barriga.A escola ficava do outro lado do rio e só mesmo um jacaré para levá-los em segurança.

O grande problema foi que o jacaré de tão cansado acabou dormindo em uma poça de lama e num Zzzz para cá e Zzzzz para lá, ele acabou sonhando que virava ‘’ bolsa de madame’’ e outros acessórios.

Enfim, a mensagem da história vai da amizade entre animais tão diversos e sobre a preservação da natureza, já que as crianças podem construir e desconstruir a história, sempre tendo ‘’uma olhar’’ de que preservar a natureza depende de todos nós.

Dica de leitura!

Bjs,
Alda de Cássia

 *Imagem: Traça Livraria e Sebo

terça-feira, 23 de outubro de 2018

‘’Quando minha filha vai começar a brincar com os brinquedos dela?’’







Bem, uma mãe que começou o atendimento recentemente de terapia ocupacional me perguntou: ‘’Quando minha filha vai começar a brincar com os brinquedos dela?’’.

O que respondi? Disse da forma mais simples possível: ‘’Quando estiver pronta para pegar o brinquedo, daí porque este é um dos objetivos, entre tantos, do Programa de Estimulação Precoce.

De fato, uma criança de 1 mês ainda não é capaz de sustentar a sua cabeça (controle cervical). Como pode pegar um brinquedo (não possui coordenação visuo-motora) e no caso dela, Síndrome de Down com ADNPM (Atraso no desenvolvimento Neuropsicomotor), com 4 meses e sem nunca ter passado por nenhum programa de estimulação.

Sempre digo para as mães que é preciso estar atenta a cada fase do desenvolvimento da criança. Algumas mais já perguntaram, por exemplo: ‘’Ele chora muito o que deve ser? Já troquei fralda, dei peito. Vi que não é dor  e ele continua chorando’’.

Logo pergunto: ’Você já colocou no colo. Deu carinho?’’. Pois o choro é comunicação por sinal, a primeira do bebê. ’’E recebo como resposta: ‘’Verdade que quando coloco no colo e fico cantando para ele, ele para de chorar!’’.

Com 2 meses é sabido que a criança já começa a ‘’segurar a cabeça’’ quando está no colo, na posição de ‘’cadeirinha’’. Por isso, gosto de incentivar o carregar desta forma até porque, a criança possui a possibilidade de ver com mais amplitude visual tudo que está ao seu redor.

É claro que uma criança com Síndrome de Down vai apresentar dificuldade de manter maior alinhamento de cabeça quando nesta posição, mas incentivo o carregar de forma mais adaptada (ainda na forma de cadeirinha) e a diferença é grande, tanto que em poucos dias ela já está mais atenta ao ambiente.

Os 3 meses é uma fase de descobertas, onde o bebê descobre as mãos. Alguns ficam tão encantados que passam horas nesta ‘’linda descoberta’’. Por isso, o uso de chocalho contribui para o movimento de preensão do objeto como da descoberta do som e identificar as partes do corpo usando as mãos também é uma forma de aprendizado(esquema corporal).

Na criança com Síndrome de Down, oriento o brincar com o chocalho, mas com certos cuidados como seria para todas as crianças até porque, ainda não existe a coordenação ‘’olho-mão’’ e ela pode se machucar. Desse modo, gosto de estimular com chocalhos de  pano com guizo ou favoreço o ‘’pegar’’ com ‘‘esticar da mão’’, não muito próxima do rosto, por exemplo.

Oh! Fase boa a dos 4 meses, já que as crianças gostam de acompanhar o movimento de objetos e pessoas e estão mais atentas aos detalhes, tanto que os brinquedos coloridos são mais chamativos e até digo que o elefante pode ser azul que o interesse acaba sendo o ‘’azul do elefante’’.

Gosto de usar brinquedos de cores mais primárias (vermelho, azul, verde e amarelo) e texturas diferentes e até com sons nesta fase, pois algumas crianças gostam de tocar e também levar objetos á boca. Asim, todo cuidado é pouco, alerto logo os pais.

Bem, vou falar a última fase por aqui, pois não quero que fique muito extenso este texto. Então, lá vem os 5 meses de idade e com ele a criança já gosta de não só pegar os objetos, explorar e jogar, como fazer troca do objeto.

Em um momento na mão direita e em um piscar de olhos na mão esquerda e a brincadeira fica melhor, devido ela se desloca mais de um ponto para o outro seja na cama ou no chão.

Gosto de incentivar e motivar os pais a fazerem ‘troca de posição’’, ou seja, não deixar a criança só no chão ou no colo, porque nesta fase ela gosta de rolarrrrrrrr e o ‘mundo’’ ficou pequeno para um espaço.

Enfim, brincar com um brinquedo depende da fase de desenvolvimento que a criança se encontra. E, caso apresente atraso, um dos nossos meus objetivos será o favorecimento do seu desenvolvimento, quer seja motor, cognitivo ou sensorial, por exemplo.

 Bjs,
Alda de Cássia

*Imagem: PUC Campinas

segunda-feira, 22 de outubro de 2018

Livro:O chapéu de Onofre


Quero deixar um recadinho antes de falar sobre o livro. Sim, incentivem em seus filhos ou às crianças o hábito da leitura, pois nada é tão valioso quanto o conhecimento .


Confesso que, eu e a’’mana abençoada’’, fomos muito incentivadas e enriquecidas literalmente por muitos e bons livros infantis e infanto-juvenis tanto que, o prazer de ler é gigantesco.

Vamos lá!

O livro é ‘’O chapéu de Onofre’’ tendo sido  escrito e ilustrado por Jesús Gabán lançado pela editora Paulinas e que recebeu o Prêmio Internacional de Ilustração da Fundação Santa Maria, Espanha, 1995.

Puxa Alda, ele é tão antigo. De 1995?Sim e não!!! Como assim? Bem, não sei quanto a você, mas gosto muito de livros antigos, apesar de alguns estarem fora do padrão de correção ortográfica atual. Porém, vejo o contexto das histórias em si que geralmente não afetam a criatividade do autor.

Pois é, neste livro um menino chamado Onofre vivia em um lixão e que acabou encontrando um chapéu. Sim, era bem diferente e ao colocar na cabeça viu que era imenso e que acabava escondendo o seu rosto por inteiro.

De repente apareceu um marinheiro querendo saber onde ficava o mar que ele tanto buscava e quando eles colocaram o chapéu na cabeça... Eles foram levados para um lugar bem diferente.

O que encontraram? Uma menina que dormia num rochedo cercado de água, mas não era mar. E ela também foi com eles para mais um lugar bem diferente que o chapéu os levou.

Pois bem, assim eles vão viajando até chegarem em seu último destino que era tão belo quanto os lugares visitados por eles, que terminaram a viagem de forma surpreendente.

Enfim, as ilustrações são belíssimas e, a meu ver, fazem jus ao prêmio recebido e nada mais enriquecedor que terminar o livro com  aquela sensação ...’’Uauuuu que interessante a criatividade deste livro !!

Indicação de hoje!

Bjs,
Alda de Cássia

 *Imagem: Estante virtual 






domingo, 21 de outubro de 2018

O que falta para você realizar os seus sonhos?







Bem, vou começar respondendo: Muito pouco! Hoje, vejo que algumas pessoas deixam ‘’rastros de sonhos pelo caminho’’.Desistem ou esquecem! Sempre digo: Acreditem em seus sonhos, pois Deus não colocaria um desejo de conquista, seja pessoal ou profissional, em seu coração. Não é verdade?

No último curso de coaching (on line) que fiz, aprendi que nada pode ser mais valioso que o seu desejo de realização, mas para isso é necessário planejamento e estabelecimentos de metas.

Pois bem, vou contar o que estou fazendo para realizar mais um sonho. Qual o sonho? Lançar livros de contos infantis e, para isso, estou lendo muita literatura infantil.

Já tenho um pronto, mas ainda estou ‘’amadurecendo’’ para lançá-lo, pois venho de duas publicações de ‘’ contos terapêuticos’’ para adultos e apesar de gostar muito de ler livros infantis, ainda estou ‘’engatinhando’’, pois este ‘’universo’’ é muito desafiador...Gosto de desafios!!!!! (rsrs)

Agora vou de perguntinha:‘’O que falta para você realizar o seu sonho?’’ E antes de finalizar o nosso bate-papo, quero dizer que o meu vai ser realizado no ‘’tempo de Deus’’ e no ''momento certo para acontecer''. Até lá vou lendo muitoooooo, até porque, sem dedicação, determinação e perseverança os sonhos só ficaram no papel.Você concorda?

Bjs,
Alda de Cássia

 * Imagem: Mensagens com amor

sábado, 20 de outubro de 2018

Livro: Caixa de Ferramentas

Quem gosta de contos curtos, porém, bem interessantes, vai gostar deste livro, ’’Caixa  de Ferramentas – Guia  para orientar e otimizar o desempenho profissional em todas as áreas", de Legrand e que foi lançado pela editora Soler.

São 35 contos bem reflexivos!Pois bem, escolhi o ‘’ Fazer por merecer’’, que conta a história de um homem que foi queixar-se porque com 20 anos ‘’de casa’’ estava ganhando menos que o Juca que havia chegado há pouco menos de 4 anos.

Bem, antes de continuar quero fazer uma pergunta?Quem já não ouviu essa reclamação no ambiente de trabalho? Você conhece algum colega de trabalho que está desmotivado por acreditar que ganha pouco pelo tempo de serviço dedicado à empresa?

Então, vamos lá com a históriaaaaaaa...O patrão ao ouvir a reclamação do Álvaro resolveu ‘’provar’’ o motivo de Juca ganhar mais que ele, mesmo tendo menos de 20 anos de trabalho.

O que fez? Pediu ao Álvaro para fazer uma pesquisa na barraca de fruta próxima da empresa e verificar se eles teriam abacaxi, pois ele pensou em fornecer abacaxi como sobremesa para os funcionários.

Pois bem, ele foi e voltou com a resposta: sim! Então, ele mandou chamar o Juca e fez a mesma solicitação e ele não só foi como verificou se a quantidade era suficiente para a venda, se possuía alternativas de outras frutas, o preço das frutas e até ‘’chorou’’ um desconto de 15%.

O que aconteceu? Juca saiu e Álvaro se aproximou do patrão quando foi perguntado: "Você falou alguma coisa quando entrou na minha sala... O que era mesmo?"

 Moral da história: Só adquirimos direitos aos nossos direitos, após cumprir nossas obrigações, fazendo assim por merecê-los’’

Dica de leitura que deve ser lido na íntegra!

Bjs,
Alda de Cássia

*Imagem; Skoob.com. br 

sexta-feira, 19 de outubro de 2018

Série Artistas Essenciais: Degas


Lendo os livros da coleção "Artistas Essências", escolhi sobre ‘’Degas ‘’ para falar hoje! Quem foi Degas? Na verdade o nome dele é Edgar Degas, que foi pintor, gravurista, escultor e fotógrafo Francês, segundo a pesquisa no Google, mas aqui vou falar sobre um dos fundadores do Impressionismo.


A coleção foi  escrita por David Spencer, lançada pela editora Ciranda Cultural e já na capa mostra uma das suas pinturas, que acredito ser uma das mais belas chamada ‘’A aula de Dança", de 1874.


Os registros, segundo a pesquisa de David, são de aproximadamente 1.500 pinturas, a pastel, estampas e desenhos de bailarinas deixados por Degas.

Bem, não tenho como resumir as 32 páginas que li, mas vou deixar um link do professor Linnell (YouTube), para que vocês possam conhecer um pouco da vida e obra deste artista.



        Bjs,

Alda de Cássia


* Imagem: Amazon.com. br
     Citaliarestauro. com
Vídeo créditos: Professor Linnell                                                                                                                                                                                                                                                                                            https://youtu.be/CGqdi53WeaQ    






quinta-feira, 18 de outubro de 2018

Livro: Lagartixas e Dinossauros


Faz pouco tempo que comecei a ler os livros de Rubens Alves, direcionados ao público infantil e tenho ficado surpresa com os seus textos tão criativos, que encantam até os adultos (como eu!!!!!)


Este:’’ Lagartixas e Dinossauros’’, lançado pela Edições Loyola, e com as ilustrações de Anfré Ianni se lido com um ‘’olhar’’ mais detalhado pode ser visto como ‘’moral da história’’, pela reflexão da história em si.

Bem, quando algumas lagartixas não se aceitam por acharem que não possuem‘’um algo a mais’’, ou são ‘‘pequeninas’’ ou ‘’comuns’’, elas são capazes de desobedecer todas as regras do ‘’não pode’’ e é inevitável responderem pelas suas consequências.

Daí, após terminar de ler o livro fiquei a pensar: ’’ Será que mudaria algo em mim por acreditar que seria vista ‘’com outros olhos’’, assim como as lagartixas?

Não, não, pois acredito que este ‘’algo a mais’’ que cada um possui e que nos faz únicos e especiais faz toda a diferença e então, mudar para que? Você não acha?

Enfim, um livro que os pais devem ler com os seus filhos ou os professores com os seus alunos e no final deixar um momento para reflexão.

Super dica de hoje?

Bjs,
Alda de Cássia


*Imagem: Estante Virtual

quarta-feira, 17 de outubro de 2018

Soja x Tireoide


                                                
Lendo a revista ‘’Viva Saúde’’, descobri que o consumo em excesso de soja pode prejudicar o funcionamento da tireoide, que é uma glândula que é semelhante ao formato de uma borboleta, que em disfunção pode afetar todo o corpo.

Importante lembrar que ela produz hormônios que regulam as mínimas funções cerebrais até responsáveis pelo intestino e aparelho genital.

Vamos lá!

Ultimamente, tenho ouvido muitos comentários como: ‘’O que é ruim para a tireoide?’’ Ou: ‘’O que devo comer ou não? Existem alimentos bons para tratar a tireoide?’’ .

 Aqui, então compartilho um alerta:Na revista o artigo ‘’Soja em Xeque’’, por Mariana Viktor , a soja, ou melhor,o consumo exagerado de soja, é visto como fator de prejuízo na tireoide, principalmente em mulheres com baixos níveis de iodo.

Cita que a composição da soja é de cerca de 40% de proteínas, 20% de lipídios (óleo), 5 % de minerais e 34% de carboidratos (açucares como glicose, frutose e sacarose; fibras e os oligossacarídeos, como rafinose e estaquiose)

Segundo a nutricionista Andreia Naves, que também é membro do Institute for Funcional Medicine (EUA), a desordem na tireoide é aumentada com o consumo exagerado de soja, já que a soja possui isoflavonas (daidzeina e genisteina), que são fito-hormônios semelhantes ao estrógenos.

E como sabemos, o aumento de estrógeno, que é o hormônio feminino, pode provocar prejuízos na tireoide, mas não podemos esquecer que são hormônios sexuais importantes para o organismo.

Enfim, tudo que é exagero é prejudicial a saúde. Por isso, é preciso ter cuidado com relação ao uso de alimentos, pois o que poderia ser saudável acaba sendo ‘’letal’’ para a saúde.

Bjs,
Alda de Cássia

 *Imagem:Alto astral

terça-feira, 16 de outubro de 2018

Série Artistas Essenciais- Cézanne


Bem, tenho me dedicado a ler mais sobre arte, pois estou na ‘’fase’’ da pesquisa para formação de novos personagens para os meus próximos contos.

Sempre gostei de observar detalhes das pinturas, dos grandes mestres da pintura desde Tarsila do Amaral a Pablo Picasso, pois vejo nas suas obras, por exemplo, a saída da zona da criatividade adormecida.

Pois bem, terminei de ler ‘’Série Artistas Essenciais’’, no caso, o grande Paul Cézanne, pintor pós-impressionista francês, que era muito minucioso na composição de suas obras chegando a ficar horas sentadas em frente às pinturas dos grandes mestres, no Louvre, que segundo ele era a forma de aprender a pintar.

No inicio de sua carreira, Cézanne chegou a expor 16 pinturas na terceira exposição impressionista, mas foi muito criticado, já que desenvolvia o seu próprio estilo ao lado de artistas como Van Gogh, Gauguin e Seurat.

Cézanne era muito minucioso na construção de suas pinturas, pois ele usava as cores para construir formas sólidas e, por curiosidade ele usava uma cor para representar um tom de um objeto e assim não usar linhas ou sombras.

Enfim, aqui vou deixar um link de um vídeo cujo crédito é do professor Linnell, que fez parte de uma série, ‘’Os impressionistas’’, pela TV Escola.

Bjs,

Alda de Cássia 


*Imagem:Das Arte                                                  https://youtu.be/5aI8k1V_usU

segunda-feira, 15 de outubro de 2018

Livro: Histórias da África


Vou compartilhar mais uma obra-prima de contos africanos, ‘’Histórias da África’’ de Gcina Mhlophe lançado pela editora Paulinas.

São 11 contos africanos: ‘’Mazanendaba’’, ‘’Jabuli e o Leão’’, ‘’ O presente do Leopaldo’’, ‘’Nanana bo Sele Sele’’, entre belos contos que são lindamente ilustrados.

A autora diz que sua avó foi a primeira pessoa a contar histórias para ela despertando assim sua imaginação, já que fazia acreditar nos crocodilos e tartarugas voadoras.

Os contos são fontes tradicionais, segundo Gcina, que são transmitidos oralmente de geração em geração desde o começo do mundo.

Ela menciona o gosto de compartilhar histórias, principalmente olhando no rosto do outro, pois a emoção de ver o rosto do outro sendo iluminado pelas histórias é única.

Qual vou compartilhar? Bem, o ‘‘Presente do Leopardo’’, que foi ilustrado por Kalle Becker. A história fala de um tempo onde não existia doença e, por isso, não havia cura.

As pessoas demoravam em envelhecer, pois, a vida passava bem devagar e elas brincavam muito. Naquele tempo os humanos e animais eram amigos.As festas eram o ponto de encontro de todos. Dia muito esperado, até porque existia um homem que em todas as festas dançava para eles. Seu nome era ‘’Mthokozisi’’.

Ele viajava muito e aprendia muitas danças. Gostava de receber as pessoas em casa e mostrar o que aprendeu e a cada apresentação as pessoas ficavam cada vez mais encantadas por ele.

Só que... Um dia ao retornar de uma viagem, ele chegou doente. As dores no peito eram tão fortes que o corpo todo doía e o fazia gemer.Ninguém sabia o que fazer nem a sua família, pois eles nunca ficaram doentes. Então, não havia cura. Com as dores insuportáveis ele resolveu tomar banho no rio.

Os amigos e familiares o seguiram e jogavam-se no rio para tentar, entre umas massagens nos pés, costa e peito, tentar amenizar as dores terríveis. Mas, o pior aconteceu e todos caíram doentes, assim como todas as mulheres e crianças que se banharam no rio e o povo começou a gemer tão alto que a coruja não conseguindo mais dormir foi até lá.

Ao descobrir a causa, ela voou bem alto e só retornou com a notícia de que ‘’Filani’’, o velho leopardo, foi avisado e estaria a caminho para tentar salvar a todos.

Pois bem, o leopardo salvou todos da aldeia e acreditem que foi um ato heroico. Desde aquela época, as pessoas procuram remédios para curar as dores e as doenças.

Super dica de leitura para ser lido na íntegra!

Bjs,
Alda de Cássia

*Imagem: Livraria Cultura