sexta-feira, 20 de abril de 2018

Pode ser tarde demais.






Ontem, quando estava retornando para casa, vi a seguinte cena: Pai caminhando ao lado do filho, mas por incrível que pareça, eles pareciam indiferentes à presença do outro.

Sim, eles estavam lado a lado, mas incomunicáveis afetivamente. Seriam pai e filho? Ou seriam padrasto e enteado? Bem, via na criança o rosto do seu pai mais novo.

O que senti? Bem, vou contar em um conto e espero que você compreenda.

Vamos lá!

Pode ser tarde demais.

Era uma vez, um rapaz que resolveu sair de casa em busca de emoção. Não queria mais ficar em casa. Estava cansado de regras e de limites. Não pode isso. Não pode aquilo. Ele achou que não dava mais para aceitar e no meio da noite saiu. Passou uns dias na casa de um amigo. Acordava tarde e dormia tarde, até que a mãe do Pedro disse para ele voltar para casa, pois ela não o queria por lá.

O argumento foi que ele era uma péssima influencia para o filho. O que ele fez? Foi embora sem olhar para trás. Ele se sentiu humilhado e saiu com lágrimas nos olhos.

Nunca sua mãe o tratou daquela forma, mas era tarde para voltar para casa. Ele assim resolveu caminhar, até que viu uma cena que o deixou muito triste. Ele viu um rapaz de estatura mediana gritando com uma senhora. Não conseguiu ver o rosto da senhora, pois ela segurava uma sombrinha na mão direita e estava de costa para ele.

Após alguns minutos, ele percebeu que o rapaz estava prestes a agredir a senhora. Então, ele correu o mais rápido que pôde, mas não chegou a tempo de impedir a tragédia.

Era tarde demais. A senhora no chão já sem vida e o pior foi constatar que ela era a sua mãe e o rapaz o seu irmão mais novo, que naquele momento chorava copiosamente em seus braços.

Foi tarde demais! 



Bjs,
Alda de Cássia

*Imagem: Um mundo diferente 

quinta-feira, 19 de abril de 2018

As competências do marketing pessoal




Confira as características que irão fazer a diferença na hora da divulgação do produto chamado você.

Quando se fala de marketing pessoal é comum que se concentre em fatores externos - como a aparência e postura dos indivíduos - como sendo o fator preponderante para distinguir aqueles que fazem ou não marketing pessoal.
Esses fatores são importantes, mas somente eles não garantem o sucesso dessa ferramenta de alavancagem da carreira profissional e das relações sociais.

É preciso lançar uma visão mais humanista sobre o marketing pessoal. Por meio dela o ser humano pode associar suas habilidades pessoais de personalidade - o conteúdo interno - a técnicas eficazes de divulgação de si mesmo - o fator externo.

Neste contexto, cinco competências são fundamentais para a realização do marketing pessoal a partir dessa abordagem. Confira a seguir.

Empatia - É a capacidade do ser humano de se colocar no lugar do outro. Segundo Jacob Levy Moreno, criador do Psicodrama, todo indivíduo passa por diversas fases no desenvolvimento de sua estrutura de personalidade e pode-se dizer que atinge a maturidade psicológica quando consegue "inverter papéis", ou seja, usar da empatia.

Dicas

Exercite-se no seu dia-a-dia imaginando como seria enfrentar os desafios de:
  • Ocupar o cargo do seu chefe ou subordinado;
  • Atender ao público como um caixa de banco em dia de grande movimento;
  • Fazer a faxina no escritório depois de um dia de trabalho;
  • Dirigir no trânsito caótico por profissão, etc.
Após este exercício, passe a agir como gostaria de ser tratado em cada uma dessas situações. Certamente todos os envolvidos passarão a respeitá-lo muito mais do que de costume.

Simpatia - Antigamente, dizia-se que a educação abre portas e que a simpatia é um dos melhores canais de acesso ao sucesso profissional e pessoal. As pessoas em geral gostam de quem as tratam bem.

Dicas
  • Seja cordial, afetuoso, entusiástico e "educado". Isto é fundamental para garantir uma imagem positiva entre as pessoas de seu relacionamento;
  • Ações simples como um cumprimento, um sorriso, um abraço ou um olhar podem garantir pontos importantes para o seu marketing pessoal.
  • Aja com simpatia e lembre-se sempre das "palavras mágicas": bom dia, obrigado, com licença e desculpe.

A alegria é um poderoso antídoto contra o estresse e contagia todos que estão por perto. Afinal, você conhece alguém que procurou um namorado ou namorada que fosse emburrado, pessimista ou desanimado? Claro que não! O ser humano gosta e precisa de energia positiva para viver bem.

Comunicação - Neste item há dois pontos a destacar: falar corretamente e vencer a barreira da timidez e do orgulho. Ter uma comunicação impecável é crucial para qualquer profissão e mais ainda quando se trata de garantir uma boa imagem diante do seu cliente, chefe ou até mesmo parceiro ou parceira. Para isso, é fundamental adequar a linguagem para cada situação, pois só assim é possível se sobressair em meio ao padrão que assola a maioria das pessoas nas corporações. O outro ponto importante é fazer com que as pessoas saibam quem é você e o que tem a oferecer, ou seja, vencer a barreira da timidez e do orgulho. Há um famoso ditado que diz: quem tem boca vai a Roma. À medida que compartilha com os demais seus planos, idéias, projetos e sonhos, você está abrindo a possibilidade de eles fazerem parte e até mesmo ajudarem a concretizá-los. As pessoas querem participar, mas para isso precisam saber. Portanto, comunique!

Dicas
  • Estude;
  • Leia revistas, livros e jornais;
  • Participe de cursos sobre oratória;
  • Aprimore ao máximo sua capacidade de falar corretamente para cada público e situação;
  • Comunique seus planos, idéias, projetos e sonhos.
As pessoas querem participar, mas, para isso, precisam saber que você precisa ou gostaria da ajuda delas. Com isso você estará abrindo a possibilidade de eles fazerem parte e até mesmo ajudá-lo a concretizar seus projetos.

Ter conteúdo - De nada adianta ser um ótimo comunicador e agir com simpatia se não tiver efetivamente conteúdo. É muito importante ter o que dizer, possuir conhecimento, mostrar a que veio e transmiti-lo de forma natural. Nos últimos tempos, parece que a sociedade foi assolada por "carinhas bonitas", mas que não têm nada a dizer, não transmitem absolutamente nada e assim passam despercebidas. Estas pessoas estão nas empresas, na mídia, na política, nas rodas de amigos, enfim, em todos os lugares onde é possível fazer "cara de conteúdo". A verdade é que as pessoas se lembram daqueles que transmitem segurança, que consolidam sua imagem, sua presença através de opiniões claras, idéias firmes ou, simplesmente, porque estão ligadas no que está acontecendo ao seu redor e têm o que exprimir com assertividade. Para ter conteúdo é imprescindível aprimorar o hábito da leitura, diversificar o acesso às informações, ampliar o contato com as diversas formas de cultura, participar de eventos da sua área de interesse e também de outras áreas diferentes, viajar e freqüentar grupos diferentes.

Apresentação pessoal - Por fim, o cuidado com a aparência também é fator essencial para a realização do marketing pessoal e profissional. Para isto é fundamental o bom senso. Conheço pessoas que possuem boas roupas, muitas vezes de grife, mas não conseguem fazer uma combinação razoável. Ora pecam nos tons, no tecido, no design, ora nos acessórios. Saber adequar a vestimenta para cada situação sem perder o estilo é das tarefas mais difíceis e, muitas vezes, pode ser necessário o apoio de um profissional especializado.

Há alguns fatores que você deve considerar na hora de escolher a roupa ideal:
O tipo de evento ou compromisso que irá participar: se é formal ou informal. Na dúvida, opte pelo formal, pois é mais fácil partir da formalidade para a informalidade do que o inverso, muitas vezes retirando ou mudando apenas uma peça do traje.
Tons e cores: os tons mais claros são recomendados para pessoas mais jovens e durante o dia. Já as cores merecem um cuidado especial com relação à moda, pois nem sempre o que está na moda cabe para você. Um bom exemplo são o vermelho e o pink .

Padrões e texturas: saiba adequar as peças e tome cuidado com babados, decotes, listras, veludo, roupa curta ou longa demais.

Idade: não tente aparentar mais ou menos idade do que possui por meio da roupa e acessórios. Você corre o risco de passar ridículo e ser gozado por todos.

Seu tipo físico: a moda de passarela é feita para pessoas muito magras, então, tenha atenção para se vestir de acordo com seu porte e medidas. Evite roupas apertadas ou largas demais, pois transmitem uma idéia de desleixo.

Com essas informações, já é possível praticar corretamente seu marketing profissional e conquistar pontos positivos na sua carreira. Vale lembrar que tudo isto também se aplica na vida pessoal. Sucesso!

Autor: Rogerio Martins é psicólogo, consultor de empresas, palestrante, especialista em Liderança e Motivação e sócio-diretor da Persona Consultoria & Eventos.

Fonte: Sua Carreira / Sucesso Profissional / empregos.com.br

 * Pesquisa :Vitória de Cássia 

quarta-feira, 18 de abril de 2018

Motivação: necessário para a empresa; fundamental para o Profissional





"Com profissionais motivados, todos ganham: o profissional, o ambiente de trabalho e os resultados da companhia."

 
"Vivemos na era do conhecimento e da valorização humana. Independente do porte ou da área de atuação, está cada vez mais claro que empresas são feitas por pessoas e que é preciso valorizá-las. De nada adianta um produto muito bem elaborado tecnicamente, com uma engenharia de ponta, se, na hora da venda ou de um contato com o consumidor, o colaborador não souber valorizar toda a inovação do produto. E para conseguir profissionais empenhados no emprego, além de muito treinamento, é preciso estratégias direcionadas para o incentivo e o reconhecimento da capacidade individual e da integração entre em equipes. Com profissionais motivados, todos ganham: o profissional, o ambiente de trabalho e os resultados da companhia.
As campanhas de motivação estão em toda a parte. Trata-se de um mundo silencioso capaz de mover profissionais e grandes companhias rumo ao sucesso. Porém, para atingir o resultado alcançado, é necessário envolvimento e engajamento das duas partes envolvidas: empresas e profissionais.
A iniciativa deve e precisava vir do mundo corporativo. Mesmo em pequenas empresas, é simples e fácil organizar ações direcionadas à motivação. Vale ressaltar que, mais importante do que uma grande recompensa final, é a criação de uma cultura de reconhecimento dentro da corporação. Todos precisam saber do comprometimento da empresa com os seus colaboradores.

Metas
É preciso definir metas que sejam factíveis, porém não tão fáceis que possam ser consideradas banais. As metas servem para guiar o colaborador em seu emprego. Cada profissional precisa e deve saber para onde caminha a empresa e qual a sua importância para ajudá-la nesta trajetória. As metas sinalizam a direção para onde todos devem olhar.
Com metas claras e bem definidas, é possível criar campanhas direcionadas. Claro que o salário mensal já é o grande motivador dos colaboradores. Porém, se há uma campanha ou uma meta específica que se deseja atingir, nada mais válido que haver uma recompensa pelo empenho extra e pelo engajamento do profissional. Em todas as companhias e nas mais diferentes atividades, os profissionais querem e precisam se sentir parte do processo. As campanhas de reconhecimento exercem esta função e ajudam a criar no colaborador a sensação de que reconhecer o bom desempenho faz parte da cultura da companhia.
Por outro lado, de nada adianta a iniciativa da empresa se o colaborador não estiver disposto a participar. O engajamento e o interesse são individuais. O que a companhia precisa fazer é descobrir o que, de fato, ajuda a motivar a sua equipe. Mesmo para profissionais de vendas, onde os maiores interesses estão nas comissões financeiras, é possível criar campanhas lúdicas que envolvam os profissionais em uma nova atmosfera. O necessário é identificar estas oportunidades e demonstrar que a companhia, independente do porte e do setor, está atenta às necessidades e ao bom desempenho dos seus profissionais e sempre irá criar maneiras diferentes e criativas de reconhecer o trabalho desempenhado.
É como se, a cada momento, as empresas buscassem maneiras diferentes de dizer três expressões mágicas: "Você consegue", "Parabéns" e "Muito Obrigado". Na era do reconhecimento humano, buscar formas de se expressar deve fazer parte de toda a companhia que busca a excelência em sua área de negócio."

Autora: Sueli Brusco é diretora de serviços da SimGroup, especializada em comportamento humano e programas de reconhecimento. Também é socióloga e psicóloga, especialista em Programação Neurolingüística, psicodrama, psicologia comportamental, marketing pessoal, marketing político e automotivação. É oradora motivacional de cursos e workshops sobre Desenvolvimento da Inteligência Emocional.

Fonte: Sua Carreira / Sucesso Profissional / empregos.com.br


 *Pesquisa e arte ; Vitória de Cássia 

terça-feira, 17 de abril de 2018

Livro: O ABC do dromedário




Este é um dos 7 livros que veio no kit do Curso de Formação Continuada de Contadores de Histórias, que está sendo promovido  pela Editora Paulinas e que possui a contadora de histórias paraense  e mestre em Educação pela Universidade do Estado do Pará, Andréa Cozzi, e que estou fazendo.

Bem, já falei por aqui de 2 livros do Kit: ‘’Contos da Lua ‘’ e ‘’A descoberta da Joaninha’’, lançados pela Editora Paulinas e, por sinal, são belos e ricos literalmente não só para crianças como para adultos.

Pois bem, só para não deixar passar esta oportunidade única e especial de PARABENIZAR (Uhuuuuuuu!)  e falar de uma pessoa muito especial, que só no primeiro módulo me fez ter a certeza que estou no caminho certo como futura contadora de história. Deixo os meus sinceros votos de agradecimento (sem PAVULAGEM) a esta premiada contadora de história, a "MANA" Andréa!

Arquivo pessoal da contadora de histórias Andréa Cozzi 

Sim, Andréa Cozzi ganhou recentemente os prêmios; ‘’Baobá’’ (SP) e ‘’ O jubileu de prata do GWAYA’’, da Universidade Federal de Goiás, aos contadores de histórias, instituições e personalidades a arte narrativa no Brasil.


Ah, sua dissertação de mestrado em Educação - Linha de Saberes Culturais e Educação na Amazônia teve como tema:
 '' Tessituras Poéticas: Educação, Memória e Saberes em Narrativas  da Ilha Grande / Belém -Pará '' é fantástica!!!


Vamos lá!!!


Bem, agora vamos falar um pouco do livro ‘’O ABC do dromedário’’, do escritor Alexandre Azevedo e que teve as ilustrações de Jótah e foi lançado pela Editora Paulinas.

São histórias ‘’curtas’’ em forma poética e que possui belíssimas ilustrações. E agora? Tenho um dilema!!!Não poderei transcrever nenhuma delas por aqui, devido aos direitos autorais, mas me permito a fazer uma audiodescrição do ‘’King Kong’’.

Sim, fala de dois personagens que são muito amigos (demonstram ser pela cumplicidade no brincar). O King Kong e o menino aviador... Pronto! Até aqui posso falar! (rs)

Eles estão em um Campeonato Mundial de PING PONG. Um   (menino) em seu possante avião vermelho  e outro (King Kong) com a sua raquete  grande e branca na terra.

Hummmm...Esta história possui a letra ‘’K’’ como referência para a contação do ABC do Dromedário. Por isso, o jogo de palavras ‘’ KING KONG’’  e ‘’PING PONG’’, deu uma ar de ‘’KING PONG’’ (Ops! Ninguém disse que não poderia criar a minha palavra mágica) Rsrs!

Super dica de leitura!
Super dica de curso para Formação de Contadores de Histórias! 

Bjs,
Alda de Cássia



*Imagem: Paulinas

segunda-feira, 16 de abril de 2018

Você é criativo?





"Você é criativo? Na opinião de Antonio Carlos Teixeira da Silva, um dos especialistas do assunto no Brasil, qualquer pessoa pode ser criativa. "Você usa mais ou menos este potencial dependendo do ambiente em que foi criado, que vive ou trabalha. Se são ambientes que permitem a diversidade de pontos de vista, que priorizam a capacidade de pensar, ou não. Na vida profissional, no caso de um empregado, dependerá muito da visão da empresa no que se refere à criatividade e à inovação". Mas e se a empresa tem uma hierarquia rígida e burocratizada, que não permite a inovação, a grande prejudicada acaba sendo a própria empresa, que não está usando todo o potencial intelectual à sua disposição.
Para explicar este e outros conceitos de forma mais aprofundada e com exercícios práticos, Antonio Carlos acaba de lançar o livro INOV-AÇÃO – Como criar idéias que geram resultados, Editora Qualitymark.
Tudo começou em 1968, quando o publicitário Antonio Carlos foi trabalhar como redator na Avon. "Diariamente, eu tinha uma folha de papel em branco, olhando para mim, esperando que eu colocasse alguma idéia nela. Alguma idéia que fosse suficientemente forte para motivar alguém a tomar uma atitude. Era um desafio diário à criatividade ter aquela folha branca me olhando". Ele saiu da Avon, trabalhou em muitas empresas, porém com trabalhos sempre ligados à criatividade. Em 1984, Antonio foi para os Estados Unidos fazer o curso de Criatividade na Universidade de Bufallo e, alguns anos depois de retornar, começou a receber convites informais para dar palestras sobre o assunto, até então muito novo no Brasil. Em 1997, Antonio já trabalhava como Gerente de Marketing da Kolynos e então surgiu a idéia: "se é um assunto que eu gosto tanto e me interessa; se as pessoas estão gostando e me convidando; se eu estou podendo ser útil a estas pessoas; por que não levar este meu trabalho a sério, profissionalmente falando"? Hoje, Antonio é o criador do Projeto Pense Diferente, dá palestras sobre o assunto em congressos e eventos, ministra cursos in company e seminários abertos para o público e também é colunista do Empregos.com.br. Confira a seguir a entrevista completa:

Empregos.com.br - Como você define a Criatividade?

Antonio Carlos Teixeira da Silva - É a capacidade que o ser humano tem de fazer as coisas de uma forma diferente, ver as coisas sob outros pontos de vista. Ser criativo é "pensar fora da caixa", conseguir novas idéias pra lançar um produto, implementar um processo, criar uma nova maneira de se relacionar com o cliente. Hoje em dia ter criatividade e saber aplicá-la na empresa é um diferencial competitivo, como saber gerenciar conflitos e conduzir uma negociação. A inovação começa com uma idéia. E a criatividade é a ferramenta para essa inovação ser posta em prática.

Empregos.com.br - Qual é o objetivo do seu livro INOV-AÇÃO - Como criar idéias que geram resultados?

Antonio Carlos - O objetivo do livro é recuperar a capacidade criativa que todo ser humano tem, mas fica adormecido. É preciso treinar, reaprender a ser criativo, capacidade que você deve ter em casa, no trabalho, em todos os âmbitos da sua vida e, claro, em benefício da empresa também. Antigamente era até um preconceito trazer idéias novas para a empresa, hoje não, ser criativo é fator de sobrevivência e pode ser aplicado em todas as áreas da empresa: na contabilidade, no departamento pessoal, entre outras áreas não menos importantes. O livro é bastante interativo e, ao final de cada capítulo, há uma relação de exercícios práticos e pontos para reflexão.

Empregos.com.br - E como devem fazer aquelas pessoas que não possuem esta habilidade?

Antonio Carlos - Tem que desenvolver. Não há outra alternativa. Tem que ter a iniciativa, acreditar na sua idéia. Infelizmente, a maioria das pessoas se contentam quando tem apenas uma boa idéia. Quem tem apenas uma idéia não tem nada. Para chegar a uma boa idéia você tem que ter várias delas. É como exercício físico: quanto mais você exercita, mais idéias você vai ter. É preciso se acostumar sempre a procurar uma nova alternativa para resolver um problema ou para otimizar uma oportunidade. Habituar-se a pensar diferente é sempre questionar: Por que desta maneira? Não haverá outra melhor? É também assumir que embora uma coisa esteja sendo feita da mesma maneira há muito tempo, não quer dizer que esta é a melhor maneira.

Empregos.com.br - Como é possível ser criativo na busca por um emprego?

Antonio Carlos - O primeiro passo é conscientizar-se de que, se você fizer tudo o que os outros fazem, será apenas mais um na multidão. Isto não quer dizer que deva eliminar os caminhos tradicionais (anúncios de jornais, agencias de emprego, processos seletivos, Internet), mas sim, desbravar novas alternativas. Uma opção é investir bastante tempo na construção de uma rede de relacionamentos. As indicações funcionam e são um método muito utilizado pelas empresas. Porém, para inovar, você deve reformular o conceito de como procurar o emprego. Faça-se as seguintes perguntas:
Como poderei ser útil para esta empresa?
Quais são os meus diferenciais competitivos em relação aos demais candidatos?
O que eu sei fazer que poucos sabem?
Que experiências eu tenho que poucos têm?
Que diferenciais competitivos poderei desenvolver em minhas qualificações profissionais? De que maneiras poderei criar novos diferenciais competitivos?
Responda a si mesmo a seguinte pergunta: "O que me diferencia positivamente da maioria dos candidatos?" Se não conseguir responder a esta pergunta retornar à pergunta acima.
Você não pode deixar que seu currículo seja transformado em "commoditie", igual a todo mundo. Se assim fizer só encontrará um emprego se pedir o salário mais baixo e será igual a todos os outros.

Empregos.com.br - Como identificar os profissionais mais criativos em uma entrevista de emprego?

Antonio Carlos - Os mais criativos são aqueles que conseguem produzir uma grande quantidade de idéias. Isto é fundamental, porque você só vai encontrar uma boa idéia se produzir muitas idéias. Esta primeira fase é conhecida por brainstorm: não importa se você irá aproveitá-las depois, o que vale é a quantidade de idéias geradas. Avaliar a utilidade das mesmas será decidido numa segunda fase do processo criativo.

Empregos.com.br - E nas empresas, como identificar os funcionários criativos?

Antonio Carlos - Isso é muito fácil: os criativos são aquelas pessoas que estão sempre questionando, querendo saber o porquê de tal procedimento. Isto é muito bom para a empresa porque sempre existem normas que faziam sentido na época em que foram colocadas e depois, deixaram de ter razão para existir por vários motivos. Como é uma norma, ninguém mais lembrou de perguntar o porquê. E continuam aplicando, muitas vezes deixando a empresa sem agilidade, engessada ou perdendo oportunidades. A pessoa criativa é entusiasmada, procura as melhores maneiras para realizar a tarefa. É uma pessoa aberta ao diálogo. Não só para falar como também para ouvir. Aliás, ouvir é uma qualidade permanente e muito importante na pessoa criativa. Ela tem “orelhas grandes”. Porém, não se satisfaz com o óbvio. Ao invés de perguntar “por quê?” ela pergunta “por que não?” A pessoa criativa é independente, motivada e movida a objetivos. Com foco no seu objetivo, ela não aceita obstáculos: ou os destrói ou salta por cima, ou dá a volta... A pessoa criativa é pró-ativa: não espera pelos outros. Faz acontecer.

Empregos.com.br - As empresas possuem sistemas para realizar inovações?
 
Antonio Carlos - Empresas que efetivamente praticam a inovação mantêm diversas práticas destinadas a estimular o processo de geração e implementação de novas idéias. Por exemplo, não punição por erros, estimulo à experimentação, recompensas vinculadas à inovação etc. A essas práticas, as empresas excelentes em inovação adicionam um item essencial: procuram desenvolver continuamente a própria habilidade de inovar através do treinamento constante de suas equipes.

Empregos.com.br - O que mais bloqueia uma empresa de inovar?

Antonio Carlos - Uma das razões é que muitas empresas possuem sistemas administrativos que foram concebidos há 40 anos para gerenciar rotinas, não a inovação. Isto pode ocorrer mesmo contra a vontade da gerência que quer inovar, mas os métodos de administração bloqueiam a inovação. Por exemplo: excesso de normas, hierarquia rígida, punição por erros e, principalmente, medo. As empresas não devem empurrar a inovação com a barriga. Infelizmente, muitas empresas matam idéias que realmente não deveriam matar, ou evitam que nasçam. Efetivamente não estimulam a geração de idéias. Estas não terão um futuro muito brilhante.

Empregos.com.br - Qual o melhor ambiente para exercer a criatividade: nas grandes ou nas pequenas empresas?

Antonio Carlos - O exercício da criatividade independe do tamanho da empresa, se ela é grande ou pequena ou se é o caso de um profissional liberal. Todo ambiente é propício para a criatividade, porque em todo ambiente existem problemas e oportunidades. Conseqüentemente, a criatividade é necessária. Nas empresas pequenas, as coisas andam mais rapidamente porque são menos formais, há menos hierarquia. Nas grandes corporações, a rapidez não é tanta porque existem várias áreas envolvidas e pode haver mais burocracia. Eu diria que a única diferença é o tempo na execução da idéias.

Empregos.com.br - Você poderia citar algumas empresas que estimulam a criatividade dos seus colaboradores?

Antonio Carlos - Felizmente existem inúmeras em diversos ramos de atividade. Eu vou citar apenas duas que são conhecidas do grande público. Uma delas é a Gillette, que cria e desenvolve conceitos e produtos altamente criativos. Quer um exemplo que vem fazendo sucesso há mais de 30 anos? O barbeador descartável. Veja quantos tipos, quantos milhões de unidades já foram vendidas e ainda serão. Outro exemplo: a 3M. Trinta por cento do lucro desta empresa é originado de produtos com menos de quatro anos de vida. Veja quantos produtos inovadores e de altíssimo sucesso a 3M lançou. Mas a demanda por pessoas criativas não se restringe a desenvolvimento de novos produtos, marketing ou propaganda. As empresas precisam de pessoas criativas em todas as áreas: na contabilidade, na fábrica, na expedição... Precisam também de pessoas criativas no RH para criarem o desenvolvimento das pessoas, para melhorar planos de benefícios e muito mais. É preciso lembrar que as grandes idéias são idéias simples, poucos são os projetos realmente milaborantes.

Empregos.com.br - Neste cenário de crise que estamos vivendo, não soa um pouco utópico falar de inovação e criatividade?

Antonio Carlos - Regras, limitações e falta de verba são um desafio à criatividade, mas você não precisa de muito capital para inovar. No mundo de hoje temos que fazer mais com menos. Isto você só conseguirá com a criatividade bem desenvolvida para, através de idéias originais, cumprir seus objetivos e tarefas. A criatividade de todos (funcionários, clientes, fornecedores) pode e deve ser usada para reduzir custos, solucionar problemas e identificar oportunidades. O importante é que a empresa permita que as idéias sejam apresentadas. Permita que as pessoas possam questionar. Por tudo isso, a empresa que quiser sobreviver no mundo de hoje precisa ver a inovação como o seu diferencial competitivo. E isso não implica, necessariamente, em custos: muitas idéias têm custo zero e inclusive ajudam a cortar despesas.

Empregos.com.br - De que forma as empresas podem lucrar investindo na criatividade de seus funcionários?

Antonio Carlos - Com o resultado das idéias que originaram na cabeça de cada um dos colaboradores. idéias para aumentar vendas, reduzir custos, simplificar processos produtivos e administrativos, melhorar produtos existentes, lançar novos produtos. Cada idéia, após avaliada e, se for o caso, implantada deve dar bons resultados para todos. Para a empresa que estará mais competitiva, para o cliente que perceberá o diferencial e para o autor da idéia que deve ser recompensado por isso.

Empregos.com.br - Que atividades você propõe para que uma empresa estimule a criatividade dos funcionários?

Antonio Carlos - A empresa que pretende ser criativa, inovadora, precisa criar o clima que propicie o comportamento criativo entre os funcionários. A empresa deverá ter a mente aberta, estimulando a flexibilidade e a criatividade de sua equipe. Não punir os erros, porque só não erra quem não faz. Os erros também fazem parte do comportamento criativo. Deverá manter um sistema de comunicação eficiente com os empregados para que todos tenham idéias dos problemas, oportunidades, desafios e objetivos da empresa. Com estas informações as pessoas terão sua criatividade dirigida e focada concretamente para apresentar idéias de interesse da empresa. Um outro ponto importante é desafiar construtivamente cada funcionário. Isto pode ser conseguido através de estímulo que motivará um funcionário a apresentar novas alternativas para uma tarefa que esteja fazendo. A pessoa bem informada e treinada amplia seus conhecimentos e percepção, o que gera uma maior produção de idéias.

Empregos.com.br - É possível mensurar o aumento de idéias que as pessoas têm após lerem o seu livro ou passarem por um treinamento?
 
Antonio Carlos - Sim, com certeza. Você pode quantificar o número de idéias que foram dadas, e deste total quantas foram avaliadas e aprovadas. E com as idéias que foram utilizadas, você pode mensurar quanto de dinheiro foi economizado. Normalmente, há uma média de 200 idéias, e depois do treinamento esse número sobe para 5000. Destas, cerca de 100 são aprovadas, o que já significa uma boa economia para a empresa. A Volkswagen é um exemplo de empresa que sempre investiu e estimulou a criação de idéias: ela já conseguiu economizar 10 milhões de reais a partir de sugestões dadas pelos funcionários. Normalmente são idéias simples, que quando aplicadas todos na empresa se questionam: "Por que ninguém nunca pensou nisso antes?"


Entrevistado: Antonio Carlos Teixeira da Silva, autor do livro "Inovação - Como criar idéias que geram resultados"

Por Camila Micheletti


*Pesquisa e arte: Vitória de Cássia 

domingo, 15 de abril de 2018

Mulheres e empreendedorismo






"Elas podem muito bem serem assertivas, enérgicas, mas sem perder a ternura e admiração do grupo."

Liderança ocupacional, motivação em equipe, objetividade e direção para resultados. Estas são algumas das vantagens que as mulheres em geral têm sobre os homens. O fato de as mulheres levarem em consideração as angústias, darem mais ênfase à escuta e à subjetividade de seus subordinados e colegas, além de ser uma consequência da natureza feminina é também porque as mulheres, ao contrário dos homens, não vêem no trabalho a principal fonte de realização pessoal.

Por mais que hoje as mulheres queiram ascensão profissional, liderar, influenciar e crescer na empresa, muitas ainda desejam constituir família, ter filhos e um grande companheiro ao lado, coisas simples que foram temas de seu brincar da infância e conseqüentemente de seus desejos. Para as mulheres, o significado de realização e sucesso são muito subjetivos, variando de pessoa para pessoa e variando mais ainda do homem para mulher. Uma característica da mulher contemporânea em nossa sociedade é o fato dela estar adiando cada vez mais a maternidade, em prol da estabilidade profissional, o que não é mal algum se este é realmente o seu desejo. Cada uma coloca na balança e avalia o que seria a prioridade naquele momento.

Se formos avaliar a mulher em relação ao empreendedorismo, o grande desafio para as empresas que hoje querem reter os talentos femininos é fazer com que este desenvolvimento profissional não seja um fardo, um empecilho para seus outros desejos e objetivos de vida, fazer com que a maternidade, casamento e estabelecimento familiar não se tornem concorrentes de uma ascensão e sim complementares. Mas o desafio também não é apenas da empresa, e sim da própria mulher em entender, dialogar com seu desejo, agir a altura dele. As mulheres têm uma grande capacidade de satisfazer as necessidades emocionais dos que com ela trabalham. O resultado disso é uma forma equilibrada e harmoniosa de alcançar o seu próprio crescimento, refletindo-se nos serviços prestados. Elas podem muito bem serem assertivas, enérgicas, mas sem perder a ternura e admiração do grupo. A necessidade de poder para as mulheres está relacionada ao grau de influência que elas exercem no ambiente onde trabalham e não no tamanho da sala, nas mordomias, tamanho da equipe, tamanho do salário, etc.

Por sua necessidade constante em cumprir vários papéis como o da dona de casa, mãe, esposa, profissional, a mulher desenvolveu a capacidade de adaptação às mais variadas situações. Enfim, a mulher empreendedora se motiva principalmente pela busca da realização e por conseqüência, a felicidade. Seu sucesso é tão evidente por uma simples questão, a felicidade é chegar ao seu limite de competência para melhorar sua vida e a dos outros. O que deve estar sempre bem claro, tanto para homens, como para mulheres é que o trabalho é um aspecto da vida e não “O” aspecto único. O ser humano é um ser de muitos prazeres e quando elegemos apenas um prazer como o único, poderemos ter problemas. Por isso, pode ser uma fonte de felicidade ou de anestesia.
Autor: Willian Mac-Cormick é psicólogo clínico de orientação psicanalítica, consultor em desenvolvimento humano e sócio da consultoria Mac-Cormick & Sommer.
Fonte: Sua Carreira / Sucesso Profissional / empregos.com.br


 *Pesquisa para o blog:Vitória de Cássia
 *Imagem:Google 


sábado, 14 de abril de 2018

Livro:O menino de olhos assustados




Bem, uma leitura que leva a uma profunda reflexão! O livro é ‘’O menino de olhos assustados’’, da escritora Lúcia Pimentel Góes, que foi lançado pela Editora Paulinas.
Durante a leitura lembrei-me das guerras que matam e mutilam adultos e crianças.

 Uma guerra cruel. Uma disputa por poder que destrói lares e extermina famílias inteiras.

Pois bem, o livro conta a história de duas crianças, Ho Chi e Kim Thiem, que inicialmente veem seus familiares e seu amigo Van Thanh sendo mortos durante os ataques aéreos em sua cidade natal.

O certo é que, a guerra deixou marcas definitivas em seus corações pelas perdas afetivas e em seus corpos que foram mutilados. Ho Chi tinha 8 anos e Kim Thiem 6 anos de idade e sentiram dores gigantescas em seus corpos frágeis.

Ao término da leitura foi possível acreditar que podemos reescrever uma nova história quando a fé e a vontade de ajudar o próximo são as bandeiras da superação, assim como a ‘’Terra da Paz’’ não é uma utopia.

Dica de leitura!

Bjs,

Alda de Cássia 


*Imagem:Traça Livraria e sebo